Novela continua

Conselho da UFMA decide que aulas devem ser retomadas dia 13

Reunião do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão da Universidade Federal do Maranhão ocorreu na tarde desta terça-feira (6)
06/10/2015 às 15h44

Em reunião do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consep) da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), que ocorreu na tarde desta terça-feira (6), foi aprovado o calendário acadêmico em que é determinada a retomada das aulas no dia 13 deste mês.

Segundo informações da assessoria da UFMA, cerca de 75 pessoas participaram do conselho, entre professores, diretores, representantes sindicais, entre outros. A votação teve início por volta das 13h e durou pelo menos 30 minutos.

Agora, o impasse entre os sindicatos continua, já que o Sindicato dos Professores das Universidades Federais do Maranhão (Sidufma) declarou o fim da greve de docentes desde a semana passada, enquanto a Associação de Professores da Universidade Federal do Maranhão (Apruma) diz que a paralisação continua.

Amanhã está programada uma assembleia promovida para a Apruma para definir se a entidade também vai aderir ao fim da greve de professores da instituição federal.

Entenda o caso - A Apruma contestou, no dia 30, o fim da greve dos professores, divulgado no dia anterior pelo SindUFMA, após votação em assembleia geral. A Apruma disse, ainda, estar sendo vítima de "política de desmoralização do sindicalismo autônomo e combativo, que de uma só vez atrapalha os 'negócios' da reitoria e resiste aos ataques do governo Dilma aos direitos sociais dos trabalhadores".

O Sindufma rebateu e divulgou nota na sexta-feira (2), assegurando ser "autônomo porque não possui atrelamentos de quaisquer tipos, sejam eles a partidos, governos ou empresas". Disse ainda que foi fundado por iniciativa de centenas de docentes, ativos e aposentados, dos campi.

Ontem a UFMA afirmou em nota que a Apruma "agride, de forma leviana, grosseira e irresponsável, centenas de professores que de forma autônoma e livremente, decidiram constituir um sindicato (Sindicato dos Professores das Universidades Federais do Maranhão - SindUFMA) que os representasse, de fato e de direito". No trecho, a instituição se refere a um plebiscito convocado pelo Sindufma em que 82% dos professores decidiram a favor do fim da greve e 18% contra.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte