Bom Jardim

Vídeo mostra Lidiane Leite dizendo que trabalharia pelo povo

Prefeita fez um discurso no dia da sua diplomação, em 2012, e chorando disse que foi eleita pelo povo e daria um futuro melhor à população
Carla Lima / O ESTADO27/08/2015 às 11h26

A prefeita de Bom Jardim, Lidiane Leite, que está foragida, dias antes de assumir o mandato em janeiro de 2012 fez um discurso em que garantia que cumpriria todas as promessas feitas em palanque durante a campanha eleitoral. Chorando, Lidiane Leite disse que trabalharia para melhorar a vida do povo, responsável pela sua eleição.

O discurso foi feito durante sua diplomação, cerca de 10 dias antes de assumir o mandato em 1º de janeiro. Nessa época, ela ainda estava com o companheiro, Beto Rocha - que era o candidato a prefeito, mas foi substituído pela namorada depois que a Justiça Eleitoral indeferiu seu registro de candidatura baseada na Lei da Ficha Limpa.

Lidiane Leite falou em "dor no coração" pela situação da cidade e, por isso, batalharia pelo povo, principalmente nos povoados de Bom Jardim. Quando falou da situação em que estavam as pessoas que moravam nos povoados visitados durante a campanha, a prefeita começou a chorar e prometendo cumprir os compromissos assumidos na campanha, citou Deus cinco vezes.

“Deus é maior. Deus sabe o quanto eu quero fazer por Bom Jardim. Deus sabe o coração que eu tenho. Deus sabe o coração que meu marido tem. E Deus sabe que tudo, nesses quatro anos, dará certo, que Bom Jardim irá pra frente, que Bom Jardim irá para um futuro melhor, que nós teremos mais educação para as nossas crianças”, disse na época.

Cerca de três anos depois, o discurso de Lidiane Leite parece ser mais uma das promessas de campanha dela que não foram cumpridas. Ela é acusada pela Polícia Federal de fazer parte de um esquema de desvio de verba pública que pode chegar a R$ 15 milhões. Os desvios ocorreram principalmente na merenda escolar.

A prefeita está foragida da Justiça desde quinta-feira, 20, quando foi desencadeada a Operação Éden da PF. Nessa operação foram presos Beto Rocha, ex-secretário de Assuntos Políticos, e Antônio Cesarino, ex-secretário de Agricultura do Município.

Na noite da quarta-feira, 26, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou pedido de habeas corpus impetrado pela defesa da prefeita. Com isso, o advogado de Lidiane Leite, Carlos Sérgio de Carvalho, garantiu que ela se entregará ainda hoje na sede da Polícia Federal.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte