Indefinição

Início de reforma da Rua Grande ainda não está definido

Obras estão marcadas para outubro, mas Iphan não realizou novas reuniões com a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL)
27/08/2015
Galeria quebrada na Rua Grande; reforma da via está indefinida (Rua Grande)

Prevista inicialmente para começar em setembro e depois adiada para outubro, a obra de reforma da Rua Grande agora está indefinida. Segundo a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), o Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), responsável pela obra, não voltou a procurar a entidade para tratar do assunto. A ordem de serviço para as obras de requalificação urbanística da Rua Grande foi assinada em 26 de abril deste ano.

Em reportagem publicada na edição do dia 14 de julho de O Estado, Kátia Bogea, superintendente do Iphan no Maranhão, informou que o projeto executivo da obra já estaria pronto, faltando apenas fazer os detalhamentos. "Fizemos uma ampla reunião com diversos órgãos da Prefeitura, como a Secretaria de Governo, de Trânsito e Transportes, Fundação Municipal do Patrimônio Histórico e Blitz Urbana. Órgãos do Estado, com a Secretaria das Cidades, também participaram da reunião. Antes, era necessário apresentar o projeto preliminar a todos esses órgãos para que, aprovados por eles, fosse possível fazer o projeto definitivo", disse à época.

Apresentação - Com o projeto definitivo pronto, a Câmara dos Dirigentes Lojistas de São Luís (CDL) seria chamada para que fosse apresentada a logística da obra. De acordo com o Iphan, houve uma conversa com o consórcio que executará a obra, pois o projeto executivo tem várias partes - como o projeto arquitetônico, a logística, entre outros - e antes de convocar a CDL para apresentar a logística era preciso discutir todos esses pormenores. Em conversas com o consórcio responsável pela obra, o Iphan definiu que ela deveria ser feita quadra a quadra, para que as lojas não fechem durante os serviços e não deveria durar mais que um ano.

Ontem, O Estado procurou o Iphan para saber como está o andamento dos trabalhos para que as obras sejam iniciadas, mas a superintendente do órgão, Kátia Bogea, não foi encontrada. Na CDL, a assessoria de comunicação informou que a última comunicação recebida pela entidade foi de que as obras seriam iniciadas em outubro, mas o Iphan não havia realizado novas reuniões sobre o tema.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte