Retomada

Linguiça defumada e presunto Perdigão voltam ao mercado nesta quinta

​Após 3 anos de suspensão por causa da fusão com a Sadia, a Perdigão volta a vender parte de seus produtos; preços serão mais baixos do que os da Sadia
Agências/Érika Rosa01/07/2015 às 20h02

A marca Perdigão retorna nesta quinta-feira (2) ao mercado com os produtos presunto e linguiça defumada. Depois de três anos de suspensão por causa da fusão com a Sadia, a Perdigão inicia a volta ao mercado de parte de seus produtos. Em conferência com a imprensa nesta quarta-feira (1), o diretor de marketing da BRF, Fábio Miranda, afirmou que a retomada da marca às gôndolas promete movimentar o cenário do varejo de alimentos. A linguiça calabresa defumada da marca era uma das líderes de mercado em 2012.

Produtos que tiveram as vendas suspensas por determinação do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) para aprovar a fusão entre Sadia e Perdigão, dando origem à BRF - uma das maiores empresas de alimentos do mundo -, voltarão a ser comercializados. Entre eles, estão itens da categoria de presuntos e apresuntados, linguiças, carne suína (picanha, paleta defumada e pernil, entre outros), além da linha de produtos natalinos.

A Perdigão voltará com um posicionamento de marca semelhante ao adotado antes da suspensão das vendas, com preços mais baixos do que os produtos da marca Sadia, líder na venda de alimentos processados. A linguiça Perdigão, por exemplo, terá a concorrente Sadia como balizador de preços, mas a marca já anuncia que ficará acima dos valores de mercado da Seara, dependendo da região. A Seara pertence à JBS e ganhou relevância nos últimos anos.

O cronograma do Cade ainda considera o retorno da Perdigão nos salames em 2016 e congelados em geral a partir de 2017, respeitando respectivamente os períodos de quatro e cinco anos de suspensão de vendas para que a concorrência de mercado seja justa no setor.

Campanhas - Em conferência com a imprensa, o diretor de marketing da BRF, Fábio Miranda, afirmou que há uma mobilização forte para a retomada das atividades das marcas. “Campanhas de mídia serão fortes”, afirmou.

Desde 2012, quando as restrições do Cade entraram em vigor, a marca Perdigão continuou em pratos prontos, salsichas e mortadelas, entre outros. O que sustentou a participação no mercado da Perdigão foi, principalmente, os congelados, hamburgueres e empanados de frango.

Os números das estratégias de crescimento, como receita esperada ou margem de crescimento não foram divulgados. O diretor de marketing explicou, também, que o retorno considerou o ano de restrição econômica. "O plano de crescimento e de retomada já considerava a condição adversa atual. É um desafio, mas que vamos entrar agressivamente", ressaltou.

O executivo complementou que a Perdigão segue como a segunda marca de alimentos mais valiosa do país, segundo ranking elaborado pela BrandAnalytics.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte