Lançamento

Poesia no ritmo das ruas

Escritor Félix Alberto Lima lança hoje, às 19h, na Livraria Leitura, no São Luís Shopping, seu livro O que me importa agora tanto, que já foi lançado também no Rio de Janeiro
14/05/2015
Félix Alberto lança livro de poesias (Felix Alberto)

Depois do lançamento no Rio de Janeiro, o escritor maranhense Félix Alberto Lima autografa hoje, às 19h, na Livraria Leitura (São Luís Shopping), seu livro “O que me importa agora tanto”, com selo da editora 7Letras. A obra reúne 74 poemas inspirados no ritmo das ruas e em observações casuais do cotidiano. Com certa carga de juventude e atualidade, o livro é urbano e ao mesmo tempo expõe os escapismos preferenciais do autor.

“O que me importa agora tanto” é uma obra marcada pelo humor e auto-ironia fina recolhidos nos flagrantes do olhar atento do poeta, pelo viés fotográfico da escrita. São poemas que fogem às convenções, escolas e modismos literários, aparentados das mensagens econômicas e certeiras da internet e do mundo publicitário. Ele apresenta recortes carregados de lirismo. Conforme assinala Domício Proença Filho, em um dos textos de apresentação do livro, as composições centralizam-se em aspectos confessionais vinculados aos conflitos com o cotidiano da vida.

Félix Alberto Lima tece paisagens ligeiras, situações aparentemente irrelevantes, ora risíveis, ora provocadoras, que crescem e ganham a forma solta e desinibida do poema. No primeiro poema, que inspira o título do livro, o autor incita a desconfiança na arte polaroide, no monumento ao momento, no poema hermético, irrevelável.

Imaginação - A poesia de Félix vai direto ao ponto, instiga a imaginação do leitor e está impregnada daquele “frescor nunca dantes visto”, como aponta, na orelha do livro, outro maranhense, o cantor e compositor Zeca Baleiro. Como ele, Geraldo Carneiro também estende o tapete para a chegada do autor: “O que mais me agrada na poesia de Felix Alberto é a originalidade”.

Para o poeta Salgado Maranhão, os poemas contidos no livro não se pretendem confrontar com o mundo e seu turbilhão das “grandes causas”. “Trata-se de uma poética de sutis deslocamentos da percepção, onde o olhar e as palavras registram vieses que, muitas vezes, só os poetas conseguem recolher, pelos filtros de sua irreverência”, escreveu Maranhão.

Felix Alberto Lima é maranhense, jornalista e publicitário, autor dos livros “Guajá, a odisseia dos últimos nômades” (Edufma, 1998), “Almanaque Guarnicê” (Clara Editora/Edições Guarnicê, 2003) e “Chagas em pessoa” (Edições Func, 2006). Como letrista, tem músicas gravadas por Betto Pereira, Alessandra Queiroz, Anna Torres, Thiago Paiva, Alê Muniz e Luciana Simões (Criolina). Com “O que me importa agora tanto” faz sua estreia na poesia.

O lançamento no Rio de Janeiro superou as expectativas do autor. Foi em 9 de abril, na Livraria Argumento. Segundo Félix Alberto, o evento reuniu muita gente do meio cultural carioca e também do Maranhão, assim como maranhenses radicados na Cidade Maravilhosa. “Fomos prestigiados por pessoas que atuam nas áreas de cinema, televisão, teatro, e também por conterrâneos que já moram no Rio há algum tempo. Destaco aqui Rita Benneditto, Dadá Coelho, Betto Pereira, Fernando Mendonça e Augusto Tampinha”, disse Alberto, acrescentando que o lançamento acabou virando um grande sarau, onde foram recitados poemas e houve uma agradável interação com a plateia.

SERVIÇO

O quê

Lançamento do livro "O que me importa agora tanto", de Félix Alberto Lima

Quando

Hoje, às 19h

Onde

Livraria Leitura (São Luís Shopping)

Entrada franca

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte