Balneabilidade

Praias permanecem impróprias para banho em SL, aponta Sema

Orla da Grande Ilha não está em condições apropriadas, segundo amostras analisadas
12/05/2015
Placa instalada na foz do Rio Calhau mostra que trecho está interditado/Biaman Prado (Foz do Calhau)

Os prejuízos causados pela ação do homem continuam a trazer prejuízos para os habitantes de São Luís. De acordo com a última nota técnica divulgada pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema), as praias da Grande Ilha mais frequentadas (Ponta d'Areia, São Marcos, Calhau, Olho d'Água, do Meio e Araçagy) permanecem impróprias para banho.

Ainda segundo a pasta, o parecer técnico atestando a má qualidade da orla de São Luís se refere ao período de estudo realizado pela pasta de meio ambiente de 5 de abril a 3 de maio deste ano. Para a análise das condições de banho das praias da cidade, foram coletadas e analisadas amostras de água em 21 pontos distintos da orla. Em seguida, as amostras foram encaminhadas por técnicos da Secretaria de Estado da Saúde (SES) para o Laboratório Central da Saúde Pública (Lacen).

A Sema informou ainda que, para a avaliação da quantidade de água, foi usado o indicador microbiológico denominado Enterococos (do grupo Estreptococos Fecais). Ou seja, os técnicos da Sema usaram essa referência científica para quantificar bactérias nas amostras a cada 100 mililitros de água do mar.

A promoção periódica de análises da balneabilidade das praias obedece, de acordo com a Sema, aos padrões fixados pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama). De acordo com a entidade, para que um trecho da orla seja considerado próprio para banho, é necessário que em 80% das amostras recolhidas e colhidas no mesmo local, haja no máximo 100 Enterococos por 100 mililitros de água.

Em boa parte das amostras analisadas, as amostras colhidas apresentaram índices superiores a 400 Enterococos por 100 mililitros de água. Na Praia da Ponta d´Areia, por exemplo, todos os seis pontos avaliados pela Sema foram reprovados e considerados impróprios.

Este é o terceiro laudo divulgado pela atual gestão pública estadual. No mês passado, o laudo divulgado pela Sema atestou que a orla de São Luís permanecia imprópria para banho. Apesar da confirmação de contaminação, em alguns pontos da orla, ainda constavam até o fim do mês passado, placas desatualizadas e que informam sobre possível liberação do trecho. Em algumas das estruturas, é possível ler a palavra "própria", como se o ponto estivesse liberado.

Diante do que foi publicado por O Estado, no dia 25 do mês passado, a Sema providenciou a fixação de placas novas, com informações sobre as condições inapropriadas do trecho. No Calhau, por exemplo, uma placa nova foi colocada na semana passada.

Balneabilidade
Praias analisadasCondições
Ponta d'Areiaimprópria
São Marcosimprópria
Calhauimprópria
Olho d'Águaimprópria
Praia do Meioimprópria
Praia do Araçagiimprópria

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte