Protesto

Passageiros de ônibus reclamam de precariedade e pedem nova empresa de transporte para o Quebra-Pote

Manifestação foi iniciada no bairro por volta das 4h desta quinta-feira (18).

Imirante, com informações da Mirante AM

- Atualizada em 18/08/2022 às 09h34
Moradores interditaram avenida no Quebra-Pote. Foto: Reprodução/Rede social.
Moradores interditaram avenida no Quebra-Pote. Foto: Reprodução/Rede social.

SÃO LUÍS – Moradores da região do Quebra-Pote fazem uma manifestação contra a empresa de transporte público responsável pela linha que opera na localidade.

Eles interditaram a via principal do Quebra-Pote desde as 4h desta quinta-feira (18) e reclamam da precariedade nos serviços de transporte público. Os moradores exigem que a Ratrans entregue a linha do bairro, pois alegam que frequentemente sofrem com ônibus quebrados ou lotados.

Usuários do transporte público levaram cartazes expondo os problemas. Foto: Reprodução/Rede social.
Usuários do transporte público levaram cartazes expondo os problemas. Foto: Reprodução/Rede social.

A Polícia Militar acompanha o protesto. Os manifestantes só pretendem encerrar o movimento depois que as autoridades forem ao local dialogar e atender à reivindicação.

O proprietário da Ratrans, Gilson Neto, explicou, em entrevista à rádio Mirante AM, que já tinha se colocado à disposição da comunidade para saber das reclamações e procurar soluções. Ele admitiu que há falhas na prestação do serviço e disse que apontou propostas para melhorar a linha de ônibus do bairro. Ouça:

Por meio de nota, a Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT) informou que ainda nessa quarta-feira (17) equipes da pasta e da empresa Ratrans foram ao local ouvir a comunidade e apresentaram mudanças, no entanto, as propostas não foram aceitas. Leia na íntegra:

"A Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT) informa que enviou equipe à comunidade nesta quarta-feira (17), acompanhada dos responsáveis pela empresa Ratrans, quando foram ouvidas as reivindicações e apresentadas propostas de melhorias imediatas, como o retorno da linha alimentadora (bairro-terminal) durante todo o dia e a inserção de mais um ônibus articulado para diminuir o tempo de espera, mas não foram aceitas pela comunidade, que manteve a realização do protesto.

A SMTT esclarece que o Contrato não permite a atuação de outro consórcio na linha licitada, e está atuando dentro das possibilidades legais para melhor atender à comunidade".

Protesto deixa o trânsito parado no local. Foto: Reprodução/Rede social.
Protesto deixa o trânsito parado no local. Foto: Reprodução/Rede social.

Incêndio na Ratrans

Vale lembrar que, no mês de julho deste ano, vários ônibus pegaram fogo na garagem da empresa Ratrans, na região do bairro Santa Cruz, em São Luís.

Segundo informações, um ônibus que tinha acabado de entrar na garagem começou a pegar fogo. As chamas se alastraram atingindo outros veículos.

O Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão (CBMMA) apagou o incêndio e cerca de 12 ônibus chegaram a ser queimados. Um motorista passou mal ao inalar muita fumaça e foi socorrido. 

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.