Eleições 2022

TSE exclui coronel do Exército de grupo de fiscalização eleitoral

Oficial foi apontado como disseminador de fake news a respeito do sistema eleitral.

Ipolítica

Ministro Edson Fachin é um dos signatários da esclusão
Ministro Edson Fachin é um dos signatários da esclusão (Foto: Divulgação)

BRASÍLIA - O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu excluir do grupo de fiscalização do sistema eleitoral um coronel do Exército por suposta disseminação de fake news a respeito das urnas eletrônicas.

Um ofício confirmando a retirada do oficial Ricardo Sant’Anna, foi encaminhado nesta segunda-feira (8) ao ministro da Defesa, Paulo Sérgio Nogueira, pelos ministros do TSE Edson Fachin e Alexandre de Moraes.

“A posição de avaliador da conformidade de sistemas e equipamentos não deve ser ocupada por aqueles que negam prima facie o sistema eleitoral brasileiro e circulam desinformação a seu respeito”, diz o ofício.

O ministros apontam no documento que a fiscalização deve ser exercida por representantes que se mostrem “publicamente imbuídos dos nobres propósitos de aperfeiçoamento do sistema eleitoral e de fortalecimento da democracia”.

“À vista dos fatos narrados, serve o presente Ofício para comunicar a Vossa Excelência o descredenciamento do Coronel Ricardo Sant’Anna dos trabalhos de fiscalização, a partir desta data, rogando-se a esse Ministério, caso entenda necessária nova designação, que substitua o aludido militar por técnico habilitado para as funções”, conclui.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.