PERDAS

Levantamento aponta que 40,8% dos reajustes salariais deste ano são abaixo da inflação

Dado do Dieese revela um cenário de ligeira piora no quadro geral das negociações dos reajustes salariais.

Imirante.com

Resultados de reajuste salarias acima do índice inflacionário equivalem somente a 27,6%
Resultados de reajuste salarias acima do índice inflacionário equivalem somente a 27,6% (Divulgação)

BRASIL - Levantamento realizado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) mostra que de janeiro a abril deste ano houve ligeira piora no quadro geral das negociações dos reajustes salariais, tendo em vista que 40,8% ficaram abaixo do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Nesse período quadrimestral, percentuais de reajuste iguais à inflação correspondem a 31,6% e resultados acima do índice inflacionário equivalem a 27,6%.

Conforme dados setoriais, no primeiro quadrimestre de 2022, reajustes iguais e acima da inflação foram mais frequentes no comércio, presentes em cerca 67% das negociações analisadas. Em seguida, aparecem as negociações realizadas pelas categorias da indústria, nas quais houve pelo menos reposição da inflação anual, em 64% dos casos. 

Entretanto, segundo o Dieese, os aumentos reais foram mais regulares na indústria (29,4% dos casos) do que no comércio (17,1%). O setor de serviços chama atenção pela maior proporção de reajustes abaixo (45,1%) e acima (29,8%) do INPC.

Por região, nos quatro meses iniciais do ano, o Sul foi a que apresentou o maior percentual de reajustes iguais e acima da inflação - cerca de 77% dos casos analisados. Por sua vez, o Sudeste se destacou pelo maior percentual de ganhos acima da inflação (38,7%). Os piores resultados foram encontrados no Centro-Oeste, onde 63,7% dos reajustes ficaram abaixo do INPC-IBGE, 21% acompanharam exatamente a variação do índice inflacionário e apenas 15,3% ficaram acima dele.

Em relação aos tipos de instrumentos, houve poucas diferenças nas distribuições dos reajustes salariais. Há incidência um pouco maior de reajustes abaixo e acima do INPC-IBGE nas convenções coletivas; e um pouco maior de resultados iguais a esse índice nos acordos coletivos.

Reajustes em abril

As categorias com data-base em abril, cujas negociações se encerraram até a realização deste estudo (163 casos), obtiveram, majoritariamente, reajustes iguais ou acima da inflação. No levantamento, 8% alcançaram resultados acima do INPC/IBGE e 46% obtiveram reajustes iguais a esse índice – o que totaliza 54% das negociações da data-base. 

Esses dados preliminares praticamente repetem os da data-base março, quando 53,7% das negociações conseguiram reajustes iguais ou superiores ao INPC. Por outro lado, o percentual de reajustes abaixo da inflação segue em alto patamar (46% do total, em abril). Abril apresenta a menor proporção de reajustes com ganhos reais em 2022 e a segunda menor proporção nas últimas 15 datas-bases, acima apenas de novembro de 2021.

 

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.