Greve dos professores

Em guerra de narrativas, Sindicato vai explicar pauta de reivindicações contra a Prefeitura de SL

SindEducação convoca imprensa para mostrar pauta de reivindicação após prefeito Eduardo Braide falar sobre impactos financeiros com reajuste salarial.

Carla Lima/ipolítica

- Atualizada em 25/04/2022 às 06h51
Professores estão em greve desde o dia 18 de abril
Professores estão em greve desde o dia 18 de abril (Divulgação/Sindeducação)

SÃO LUÍS - Depois de entrevista coletiva do prefeito Eduardo Braide (sem partido), na sexta-feira, 22, para falar dos impactos financeiros do reajuste salarial para servidores públicos e a proposta de reajuste de 10,06% para os professores, o Sindicato dos Professores do Município de São Luís, SindEducação, convocou a imprensa para explicar os motivos pelos quais a greve dos docentes foi deflagrada e os motivos da rejeição à proposta apresentada pela Prefeitura.

A entrevista coletiva do sindicato está prevista para ocorrer nesta segunda-feira, 25, às 14h no Sindicato dos Bancários, no Centro de São Luís. Segundo nota da entidade, mais detalhes serão dados sobre a greve dos professores e as pautas de reivindicação da categoria.

Narrativas

Desde a decisão do SindEducação de deflagrar a greve no dia 18 deste mês, que a Prefeitura de São Luís e a entidade entraram em “uma guerra” de narrativas. O município tenta mostrar que os professores estão sendo intransigentes e prejudicando os mais de 89 mil estudantes da rede municipal de ensino.

Em peça publicitária, a Prefeitura de São Luís apresenta números sobre reajuste salarial aos docentes e também concessão de progressões para a categoria.

O SindEducação reagiu também com peça publicitária para mostrar que os dados apresentados pela gestão de Eduardo Braide são para menos de 10% dos professores e que o reajuste proposto não representa as perdas da categoria após cinco anos.

Na semana passada, Braide falou a alguns meios de comunicação para explicar os impactos financeiros com os 8% de reajuste para os servidores públicos e também o aumento de 33% do piso salarial do magistério para cerca de 800 professores de nível médio do município. 

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.