Criminalidade

Três suspeitos, considerados de alta periculosidade, são presos em São Luís pela prática de diversos crimes

Prisões foram em cumprimento a mandados judiciais.

Imirante.com

- Atualizada em 26/03/2022 às 18h27
Material apreendido com um dos suspeitos.
Material apreendido com um dos suspeitos. (Foto: Divulgação / PC-MA)

SÃO LUÍS – Três homens, suspeitos de diversos crimes, foram presos em cumprimento a mandados judiciais, na manhã desta quarta-feira (2), em São Luís. Segundo a Polícia Civil do Maranhão (PC-MA), os três homens são considerados de alta periculosidade.

Leia também:

Mais de trinta pessoas foram mortas a tiros em janeiro na Grande Ilha

Suspeito de praticar assaltos morre após troca de tiros com policial no bairro Forquilha, em São Luís​

A primeira prisão foi contra um homem que estava foragido da Justiça desde 2017. Ele é suspeito de praticar tentativa de homicídio contra um pescador, na ilha de Tawa-Mirim, em São Luís, onde viviam os dois. Ainda segundo a Polícia Civil, o homem também é investigado por outros crimes relatados pela comunidade local, como uma tentativa de estupro.

Já o segundo alvo da operação foi preso em um ponto de venda de drogas, também na região de Tawa-Mirim, em cumprimento a um mandado de busca e apreensão. Segundo a Polícia Civil, após investigações contra o comerciante dono do local, foi verificada a participação dele como ‘disciplina’ de facção criminosa, cuja liderança é atribuída a um detento prisional, que determinou 80 pauladas na mão de um usuário e traficante que lhe devia a quantia de R$ 8 mil.

No local foram encontrados armamento de fabricação caseira, crack e dinheiro do tráfico, o que resultou na prisão em flagrante delito do suspeito por este crime.

O terceiro mandado de prisão, também na região de Tawa-Mirim, foi em decorrência da investigação de um roubo majorado com uso de arma de fogo e concurso de pessoas, em que o autor estava foragido desde o ano de 2018, por crime praticado na área do 12º Distrito Policial.

Todos os presos foram encaminhados ao Complexo Penitenciário de Pedrinhas onde ficará à disposição do Poder Judiciário.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.