Transporte Público

Braide precisará de habilidade para evitar desgaste e nova crise política

Prefeito deverá encaminhar ao Legislativo Municipal proposta de subsídio ao sistema de transporte público para ser incluído no Orçamento 2022 e evitar reajuste de tarifa ou nova greve de rodoviários

Ronaldo Rocha do núcleo de Política

- Atualizada em 26/03/2022 às 19h12
Braide entregou PL do Cartão Cidadão aos vereadores
Braide entregou PL do Cartão Cidadão aos vereadores (Divulgação)

SÃO LUÍS - O prefeito de São Luís, Eduardo Braide (Podemos), vai precisar alinhar atuação com a sua base na Câmara Municipal para evitar nova crise política vinculada ao transporte público.

Caberá ao chefe do Executivo, como revelou o empresário Benedito Mamede Pires, diretor do Sindicato das Empresas de Transportes (SET), em entrevista ao Bom Dia Mirante na semana passada, encaminhar ao Legislativo Municipal uma proposta de emenda ao Orçamento 2022, de subsídio para o sistema de transporte público.

Isso porque, para encerrar a greve que se estendeu por 12 dias na capital, Braide formalizou uma proposta de auxílio emergencial para o setor, de R$ 4 milhões mensais, que vai se estender somente até o mês de dezembro deste ano.

Do total do aporte, R$ 1,5 milhão será utilizado por meio do Cartão Cidadão, para garantir passagem paga ao trabalhador que ficou desempregado em decorrência da pandemia da Covid-19 e outros R$ 2,5 milhões serão destinados diretamente às empresas que exploram o sistema de transporte público da capital, para que as mesmas tenham capacidade de arcar com as obrigações trabalhistas dos rodoviários.

Desgaste

A greve de rodoviários de São Luís provocou desgaste à imagem de Eduardo Braide e expôs fragilidade na relação entre o chefe do Executivo e os vereadores da capital.

Durante os 12 dias de greve, não houve qualquer diálogo institucional entre o Palácio La Ravardière e a Câmara Municipal e foram poucas as manifestações de apoio de vereadores ao prefeito, que acabou isolado politicamente.

Falou articulação política.

Desafio

É justamente por esse motivo que uma das prioridades de Braide será alinhar junto a Câmara Municipal, a formatação do auxílio às empresas de transportes, uma vez que há um reajuste de tarifa previsto em contrato formalizado entre a Prefeitura e os consórcios.

Braide resistiu à pressão do setor por um reajuste em 2021, seu primeiro ano de mandato, e enfrentará, a partir de janeiro de 2022, nova exigência.

Leia também: Braide entrega a vereadores, Projeto de Lei que cria o Cartão Cidadão

Cartão Cidadão

No dia 3 deste mês, logo após encerrada a greve dos rodoviários, Braide se reuniu com alguns parlamentares alinhados ao Governo Municipal e entregou o projeto de lei que cria o "Cartão Cidadão", que dará gratuidade nas passagens de ônibus a trabalhadores que tenham ficado desempregados durante a pandemia.

O benefício terá validade de 90 dias e servirá como incentivo para que os trabalhadores possam se locomover pela cidade em busca de novas oportunidades no mercado de trabalho.

"A iniciativa consiste na distribuição de cartão de transporte aos trabalhadores ludovicenses que perderam o emprego em razão da pandemia, possibilitando aos beneficiários a busca de novas oportunidades de trabalho e renda", afirmou o prefeito na ocasião.

Encerrados os 90 dias de validade do programa, o prefeito poderá estender o benefício, aumentar ou reduzir o aporte financeiro destinado para o sistema.

Daí a importância na intensificação dessa articulação com os vereadores.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.