Falha no Microsoft Word pode permitir roubo de arquivos

CNN

- Atualizada em 27/03/2022 às 15h30

WASHINGTON -- Milhões de usuários do processador de textos Word, da Microsoft, estão sujeitos a ter seu conteúdo roubado por hackers. A companhia admitiu que uma falha de segurança existente há anos pode permitir que invasores roubem os arquivos.

Maior fabricante mundial de software, a Microsoft disse que vai reparar definitivamente o problema, mas apenas para os proprietários das versões mais recentes do programa.

A decisão não inclui o Word 97 e milhões de usuários desta versão podem ficar sem o conserto. Todas as versões do Word estão sujeitas à falha, mas corre o maior risco justamente quem tem o Word 97.

Woody Leonhard, autor de livros sobre os software Word e Office, ambos da Microsoft, disse considerar inacreditável que a empresa "dê as costas" para os usuários do Word 97.

"Eles compraram o pacote com toda fé na confiabilidade da Microsoft e em sua capacidade de protegê-los desse tipo de exploração", criticou.

O invasor pode enviar à sua vítima um documento com "bugs", normalmente com um pedido para que o texto seja revisado e remetido de volta - um meio comum de comunicação diária.

Quando o documento é enviado de volta, o arquivo que o ladrão deseja roubar segue em anexo.

A falha pode acontecer mais em locais de trabalho, onde o Word é o programa de texto mais usado. Alvos potenciais são contratos legais, registros de folhas de pagamento ou e-mails.

Mas a Microsoft diz que o problema só acontece se o invasor souber o nome exato do arquivo que deseja roubar e sua localização. Mas arquivos críticos - um catálogo de endereços ou e-mails salvos, por exemplo - estão normalmente guardados em locais óbvios ou previsíveis em qualquer computador que utilize o sistema operacional Windows, da Microsoft.

"A questão parece afetar todas as versões do Word. Quando a investigação estiver completa, vamos agir da forma que melhor servir aos consumidores", declarou a Microsoft em comunicado que respondia a perguntas da agência Associated Press.

Word 97, o mais suscetível

O Word 97, uma versão mais antiga do programa, é a mais suscetível aos ataques. Mas a Microsoft diz que é uma política sua não fazer mais reparos nesta versão, embora ainda esteja analisando esta questão.

Uma pesquisa mostrou em maio que cerca de 32 por cento dos escritórios têm cópias do Word 97 em uso. O levantamento pesquisou 1.500 empresas de tecnologia em todo o mundo.

Os usuários do Word 97 podem obter algum auxílio junto ao suporte técnico da Microsoft, segundo Casey McGee, porta-voz da empresa.

A falha no Word 97 foi divulgada na Internet no mês passado, depois de ter sido descoberta por Alex Gantman, da Qualcomm, empresa de telefonia celular.

Para as versões do Word 2000 e 2002, a falha de segurança é um pouco diferente. Segundo a Microsoft, o documento do Word só pode ser roubado se, antes de responder ao invasor, a vítima imprimir o arquivo.

A Microsoft sugere que os usuários visualizem códigos escondidos em cada documento que abram. No Word 2002, a mais recente versão, isso pode ser feito clicando em "ferramentas" e depois em "opções". Depois, é só verificar o "código de campos". Muitas empresas, porém, usam esses códigos para fins legítimos, sem causar mal algum.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.