Investigação

Justiça do Japão fixa fiança para assessor de Ghosn

Kelly foi preso junto com Ghosn por denúncias de fraudes e desvios de recurso

Imirante.com, com informações da Agência Brasil

- Atualizada em 27/03/2022 às 11h15
Carlos Ghosn está preso desde novembro.
Carlos Ghosn está preso desde novembro. ( Foto: Reprodução)

JAPÃO - O executivo Greg Kelly, principal assessor do empresário franco-brasileiro Carlos Ghosn, na Nissan Motors, teve seu pedido de fiança aceito pela Justiça do Japão. Kelly foi preso junto com Ghosn por denúncias de fraudes e desvios de recursos. O valor da fiança é de US$ 635 mil, segundo a imprensa internacional. Os promotores apelam da decisão.

Leia também:

Ex-presidente da Nissan Motor nega ter sonegado lucros

Justiça do Japão pede prisão de brasileiro que dirigia a Nissan

O processo é conduzido pela Divisão Especial de Investigação do Ministério Público Distrital de Tóquio (Tokyo Chiken Tokusōbu). Kelly é acusado de colaborar com Ghosn nas fraudes e desvios.

Ghosn e Kelly estão presos desde novembro. Porém, o franco-brasileiro deverá ficar detido por mais tempo, pois os promotores obtiveram autorização para prorrogar seu período de prisão. Ambos negam qualquer irregularidade.

A principal investigação envolve a transferência de mais de US$ 16 milhões em perdas de investimentos relacionadas à Nissan Motors. A Justiça do Japão decidiu que a detenção de Ghosn pode ser prorrogada pelo menos até 1º de janeiro.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.