Protesto

Após conserto de torre de energia, indígenas derrubam mais uma no Maranhão

A mais recente ação foi registrada nessa quarta (15); no domingo (12) outra torre havia sido colocada abaixo em protesto.

Imirante.com, com informações da TV Mirante

- Atualizada em 26/03/2022 às 18h51
Equipe técnica realizou o conserto da primeira torre derrubada.
Equipe técnica realizou o conserto da primeira torre derrubada. (Foto: Reprodução/TV Mirante)

MARANHÃO - Índios Guajajaras de aldeias da Reserva Canabrava, no Maranhão, derrubaram mais uma torre de transmissão de energia nessa quarta-feira (15). A primeira ação foi registrada no domingo (12) e, depois de a equipe técnica realizar o conserto, a segunda torre foi danificada.

Os indígenas exigem a presença de representantes da Eletronorte e da Funai para chegarem a um acordo. A Eletronorte afirmou à reportagem da TV Mirante que está disponível a dialogar com os índios que se mostram irredutíveis e ameaçam danificar outras torres de transmissão.

Segundo informações, os caciques estão insatisfeitos com a lista de alimentos da cesta básica entregues pela estatal de energia. Eles exigem vale-alimentação em vez das cestas e também o direito de escolher os próprios alimentos.

Homens do Grupo de Operações Especiais da Polícia Federal de Brasília (DF) estão no local para fazer a segurança dos funcionários e acompanhar os trabalhos.

Leia mais: Em protesto, índios derrubam torre de energia no Maranhão

De acordo com a liderança indígena, desde 2013, uma ação tramita na Justiça pedindo a reparação pelos danos causados pela instalação das torres na Reserva Canabrava.

Ficou estabelecido que seria feito um estudo ambiental do componente indígena e também a transferência de recursos financeiros para a compra de alimentos para as aldeias como medida de compensação. No total, 4.260 famílias indígenas dependem das doações.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.