Problema na logística

Revendedoras de gás de cozinha temem desabastecimento em Imperatriz

A expectativa é para a liberação de cargas para a próxima quarta-feira (23).

Imirante Imperatriz

- Atualizada em 26/03/2022 às 18h02
A previsão é de uma espera de até 3 dias porque teria tido um problema na logística entre a plataforma da Petrobrás e os portos.
A previsão é de uma espera de até 3 dias porque teria tido um problema na logística entre a plataforma da Petrobrás e os portos. (Foto: Reprodução)

IMPERATRIZ - Nesta segunda-feira (21) mais de 20 caminhões amanheceram estacionados em frente a uma distribuidora de gás de cozinha de Imperatriz aguardando a vez de carregar o frete com botijões cheios.

A previsão é de uma espera de até 3 dias porque teria tido um problema na logística entre a plataforma da Petrobrás e os portos que ficam em São Luís e Belém. Na maioria das revendas autorizadas na cidade, o estoque é suficiente para no máximo dois dias. Os pré-postos, que compram botijão das revendas autorizadas maiores, estão preocupados porque mantém um estoque menor.

Leia também:

Petrobras defende reajustes de preços para evitar desabastecimento

Petrobras anuncia aumento nos preços da gasolina, diesel e gás de cozinha​

A previsão de liberação das cargas aos motoristas é para quarta-feira (23), mas os consumidores temem um novo aumento no preço. Muitos vão por conta própria fazer a retirada do botijão de gás na revenda porque para entregar na casa tem a taxa de frete e instalação. A redução de despesas tem sido uma alternativa diante do preço do botijão, que na semana passada passou de R$ 100 para R$ 110 nos postos revendedores.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.