Irregularidades

Secretários de Imperatriz investigados pelo Gaeco são exonerados

As investigações sobre as irregularidades começaram em 2019 e apontam superfaturamento de contratos com empresas licitadas pela prefeitura para o serviço de limpeza urbana.

Imirante Imperatriz

- Atualizada em 26/03/2022 às 18h03
No cumprimento dos mandados de busca e apreensão foram apreendidas grandes quantias em dinheiro.
No cumprimento dos mandados de busca e apreensão foram apreendidas grandes quantias em dinheiro. (Foto: Divulgação/MP-MA)

IMPERATRIZ - Após a Operação Impacto, deflagrada nessa quinta-feira (17) em Imperatriz pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) com a apoio da Polícia Civil, o prefeito Assis Ramos exonerou os quatro servidores que foram apontados como integrantes de uma organização criminosa, investigada pela suspeita de um desvio milionário.

Entre os quatro servidores investigados estão os titulares das pastas de Infraestrutura e Limpeza Pública, Zigomar Filho e Alan Jhones que foi preso na operação. Sobre a mudança, Assis Ramos disse que "são secretarias que não podem ficar sem titulares, por conta desse momento que estamos vivendo com as chuvas intensas. A administração não pode parar".

Leia mais: Servidor público de Imperatriz é preso em operação que investiga fraude e lavagem de dinheiro

Assume a Superintendência de Limpeza Pública (SLP), no lugar de Alan Jhones, que foi preso na operação, o ex-secretário de Agricultura, Abastecimento e da Produção, Valdir Torres, que atualmente exercia cargo como assessor de Projetos Especiais.

Para a Secretaria de Infraestrutura e Serviço Públicos (Sinfra), que antes mesmo de ser exonerado pelo prefeito a Justiça determinava o afastamento do então secretário Zigomar Filho, assume agora a pasta, o vereador Fábio Hernandez escolhido por sua atuação no legislativo e sua experiência como advogado. “Fábio é um vereador atuante, está lá na ponta, sabe exatamente os reclames da população, e como advogado conhece os trâmites da administração pública. É uma pessoa de boa reputação e com a ajuda dos técnicos da Sinfra, em sua maioria concursados, realizará um bom trabalho”, finalizou Assis.

Com a saída de Fábio Hernandez da câmara, a cadeira que ele ocupava será assumida pelo suplente Roberto de Sousa Silva, conhecido como “Roberto da Estrada do Arroz", do PP. O superintendente de Limpeza Pública passa a ser o ex-secretário de agricultura, Valdir torres, que atualmente exercia cargo de assessor de projetos especiais na prefeitura.

Alan Jhones Oliveira foi transferido no fim da tarde de ontem (17) para a Unidade Prisional de Ressocialização de imperatriz, onde segue à disposição da Justiça, em prisão preventiva.

Investigações e apreensões

As investigações sobre as irregularidades começaram em 2019 e apontam superfaturamento de contratos com empresas licitadas pela prefeitura para o serviço de limpeza urbana, uma Superintendência administrada pela pasta da Infraestrutura.

Durante a operação, o Gaeco apreendeu dois carros de luxo na casa do então secretário de infraestrutura, Zigomar Filho, e vários documentos referentes a contratos com quatro prestadoras de serviço, que ainda vão passar por análise. No cumprimento dos mandados de busca e apreensão foram apreendidas grandes quantias em dinheiro, sendo R$ 19 mil em Imperatriz e R$ 61 mil no Rio de Janeiro, na casa do dono da empresa Sellix, que é suspeita de um contrato superfaturado, que custou mais de R$ 56 milhões as cofres públicos.

O Gaeco encontrou na casa de Alan Jhones uma série de contratos, documentos de funcionários, agendas com anotações sobre pagamentos diretos.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.