Greve salarial

Professores, em greve, protestam na estrada do Arroz

A categoria se reuniu próximo a empresa de Papel e Celulose.

Diana Cardoso/Imirante Imperatriz

- Atualizada em 27/03/2022 às 11h54

IMPERATRIZ – Em greve há mais de 20 dias, os professores da rede municipal de ensino de Imperatriz, fizeram uma manifestação na manhã desta terça-feira (27), na Estrada do Arroz, próximo a indústria de Papel e Celulose.

Na manhã de ontem (26), a categoria realizou um ato em frente a Secretaria Municipal de Educação (Semed).

Segundo o presidente do Sindicato dos Trabalhadores na Educação Pública de Imperatriz (Steei) Willas Moraes, como não houve acordo entre o poder público e a categoria, os protestos irão continuar.

“Nosso ponto de pauta é o reajuste salarial, que nunca deixou de acontecer. Mas, este ano, a expectativa é de 0% de aumento e não queremos isto. Queremos um vale-tíquete de alimentação de R$ 230 e o plano de carreira, que está há mais de 10 anos desatualizado”, explica o presidente do Steei Willas de Moraes.

Em nota de esclarecimento, a Secretaria Municipal de Educação (Semedo), informou sobre os repasses do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) e as possíveis causas do não reajuste salarial.

De acordo com o secretário de Educação do Município Zesiel Ribeiro, a oscilação dos recursos é de responsabilidade do Governo Federal e não houve o aumento pedido pela classe

“O recurso destinado para financiamento da educação não teve aumento de 13% para nenhuma Prefeitura. Para o ano de 2013, por exemplo, em 28 de dezembro de 2012 foi estabelecido o valor percapita aluno/ano em R$2.243,71 através da Portaria 1496 que define e divulga os parâmetros anuais de operacionalização do Fundeb. Ao longo do ano, o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) baixou duas portarias que fez corte do valor do custo aluno/ano para: R$ 2.022,51, em 17 de dezembro de 2013, faltando apenas 14 dias para encerrar o ano, sendo que o planejamento e as despesas estavam consolidadas no valor maior”, rebate o secretário.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter e Instagram e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.