Professorem ameaçam fazer greve a partir de amanhã

Os servidores da educação em Imperatriz alegam que ainda não receberam o 13º salário.

Karla Freire - Imirante.com

- Atualizada em 27/03/2022 às 15h23

SÃO LUÍS - Os professores de Imperatriz realizam amanhã assembléia geral para decidir se entram ou não em greve. O motivo da paralisação é o não pagamento do décimo terceiro salário dos servidores da educação pelo município.

Desde dezembro do ano passado, os professores estão em conflito com o prefeito Jomar Fernandes (PT) por causa do décimo terceiro salário. A Prefeitura alega não ter de onde tirar o dinheiro para pagar os servidores.

Sem dinheiro em caixa para pagar o benefício, Jomar sugeriu que os servidores municipais fizessem um empréstimo junto ao Banco do Brasil a ser assumido, posteriormente, pelo município. A proposta, no entanto, não foi aceita pelos professores.

Depois disso, os servidores entraram na Justiça para obrigar a Prefeitura a pagar o débito. Mas, até agora, não receberam o décimo terceiro.

Se os professores fizerem greve, o início do período letivo nas escolas de ensino público municipal, previsto para a próxima segunda-feira (10), será prejudicado.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.