Investigado

Anderson Torres presta depoimento à PF

Ex-ministro da Justiça e ex-secretário de Segurança do DF é investigado por suposta omissão na ocasião dos atos do dia 8 de janeiro.

Ipolítica, com informações do G1

Anderson Torres está preso em batalhão da PM do Distrito Federal
Anderson Torres está preso em batalhão da PM do Distrito Federal (Valter Campanato / Agência Brasil)

BRASÍLIA - O ex-ministro da Justiça e ex-secretário de Segurança do Distrito Federal, Anderson Torres, prestou depoimento à Polícia Federal na manhã desta quarta-feira (18)

Ele foi conduzido do 4º Batalhão da Polícia Militar do DF, no Guará, onde ele está preso, por volta das 10h30. O depoimento ainda não acabou.

O ex-ministro é investigado por suspeita de omissão na segurança pública durante os atos de 8 de janeiro, quando bolsonaristas radicais invadiram e depredaram as sedes do Palácio do Planalto, do Congresso Nacional e do Supremo Tribunal Federal (STF).

Ele foi preso no último sábado (14), por ordem do ministro do STF Alexandre de Moraes. Na ocasião dos atos considerados antidemocráticos e da ordem de prisão, ele estava de férias com a família nos Estados Unidos da América (EUA).

Minuta

Durante uma operação realizada pela Polícia Federal na casa do ex-ministro, foi encontrada uma minuta de um decreto para instaurar estado de defesa no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e mudar o resultado das eleições de 2022. Anderson Torres afirma que recebeu o documento de populares e que pretendia descartá-lo.

Segundo um relatório obtido pela TV Globo, o ex-ministro dorme em um beliche e tem acesso a uma antessala com sofá que, de acordo com o documento, está "em péssimo estado de conservação (assento rasgado)" e uma mesa com 4 cadeiras.

Torres também pode usar os armários abertos do local e tem acesso a um banheiro que mede cerca de 1,5m por 2,5m. Há, ainda, um alojamento adjacente, composto por uma antessala em que há apenas um frigobar.

Também de acordo com o relatório, foi autorizado que o local recebesse a instalação de micro-ondas e TV. O corredor de acesso à Sala Maior foi isolado e tem policiamento em guarda 24 horas por dia para controle de acesso.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.