Checagem

Holanda reconheceu vitória de Lula, ao contrário do que diz post

Além de a Holanda ser uma monarquia e não ter presidente, o premiê do país ligou para parabenizar o petista.

Projeto Comprova

- Atualizada em 21/11/2022 às 22h40
Falso, para o Comprova, é o conteúdo inventado ou que tenha sofrido edições para mudar o seu significado original.
Falso, para o Comprova, é o conteúdo inventado ou que tenha sofrido edições para mudar o seu significado original. (Reprodução)

Falso

É falso que o governo da Holanda tenha confirmado que houve fraude na eleição presidencial no Brasil. Post no Facebook usa print de uma suposta reportagem da Jovem Pan News que não existe, dizendo que o presidente daquele país teria dado tal declaração. Além de a Holanda ser uma monarquia e não ter presidente, o premiê do país, Mark Rutte, publicou um tuíte reconhecendo a vitória de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), para quem ligou para parabenizar. O material cita ainda que Argentina, Espanha e Itália também teriam falado em fraude, mas representantes do governo dos três países também reconheceram a eleição do petista.

Conteúdo investigado: Post no Facebook com print de suposta reportagem da Jovem Pan News com o título “O presidente da Holanda confirma que teve fraude na eleição presidencial no Brasil”. Na legenda, o autor escreve: “Argentina, Espanha, Itália e agora Holanda.. enfim o mundo já está reconhecendo a fraude eleitoral no Brasil”.

Onde foi publicado: Facebook.

Conclusão do Comprova: É falsa a postagem no Facebook afirmando que a Holanda teria confirmado que a eleição presidencial no Brasil foi fraudada. O primeiro-ministro holandês, Mark Rutte, reconheceu a vitória de Lula (PT) e parabenizou-o publicamente em sua página no Twitter.

A publicação mente ainda ao usar a imagem de uma suposta reportagem do site da JP News, da Jovem Pan, com o título “O presidente da Holanda confirma que teve fraude na eleição presidencial no Brasil”. O conteúdo não existe, como o Comprova verificou em busca no site do veículo. Além disso, o país é uma monarquia, ou seja, não tem presidente.

Outra desinformação é que o post afirma que Argentina, Espanha e Itália também teriam reconhecido a fraude. Os líderes dos três países parabenizaram o petista pela vitória (Argentina, Espanha e Itália).

Falso, para o Comprova, é o conteúdo inventado ou que tenha sofrido edições para mudar o seu significado original e divulgado de modo deliberado para espalhar uma falsidade.

Alcance da publicação: O post no Facebook, marcado com a etiqueta “informação falsa” pela plataforma, tinha, até 21 de novembro, 3,8 mil compartilhamentos, 349 comentários e 2,5 mil curtidas.

O que diz o responsável pela publicação: A reportagem tentou contato com o perfil Bloco Movimento Brasil, mas não obteve retorno. O grupo foi criado em janeiro de 2016 por pessoas insatisfeitas com a então presidente Dilma Rousseff (PT). A foto principal do perfil é uma bandeira do Brasil com o texto “Brasil acima de tudo – Deus acima de todos” sobreposto – a expressão é usada pelo presidente Jair Bolsonaro (PL), a quem a página apoia em seus posts.

Como verificamos: Por meio de buscas no Google foi possível encontrar notícias envolvendo Lula e os países citados na postagem. No Twitter, a reportagem buscou os perfis dos mandatários dos países citados na postagem.

Também foram feitas pesquisas nos sites da Jovem Pan e do Telegraaf, da Holanda, veículo apontado como fonte da informação na postagem verificada. Não foi encontrada a suposta notícia divulgada no post falso.

Holanda

O post verificado aqui, publicado em 14 de novembro, mente ao afirmar que a Holanda disse ter havido fraude na eleição presidencial brasileira. A vitória de Lula foi anunciada ainda em 30 de outubro, quando foi realizado o segundo turno da eleição no Brasil e, um dia depois, Mark Rutte, primeiro-ministro da Holanda, parabenizou o petista em seu perfil no Twitter. Em 8 de novembro, Rutte contou ter ligado para Lula, também no Twitter. Na segunda publicação, o holandês parabeniza “calorosamente” Lula e escreve: “@LulaOficial bem-vindo como aliado na luta contra as mudanças climáticas, como parceiro comercial e de investimento e como ator-chave na rede do G20”.

A peça de desinformação usa o que parece ser um print de tela de uma reportagem da JP News, do grupo Jovem Pan, com o título “O presidente da Holanda confirma que teve fraude na eleição presidencial no Brasil”. A imagem é falsa. O Comprova buscou pelo conteúdo no site do veículo e não encontrou o texto.

O print também mostra que a fonte da reportagem da JP News seria o Telegraaf, da Holanda, mas o veículo europeu não publicou nada sobre o governo holandês ter falado em fraude na eleição brasileira. De 30 de outubro, data do pleito, até 18 de novembro, foram encontradas sete reportagens mencionando Lula. A primeira delas, de 30 de outubro, apontava o resultado das urnas com a reportagem “Lula vence eleição presidencial no Brasil”. Os outros seis títulos são: “Homem é morto a tiros por bêbado durante festa após vitória de Lula”; “Bizarro: Deputada brasileira saca arma na rua”, com o vídeo de Carla Zambelli (PL-SP) que viralizou nas redes sociais; “Lula presidente de esquerda do Brasil: ‘Viva a democracia e viva o Brasil!’”; “O presidente brasileiro Bolsonaro resigna-se à derrota”; “Bolsonaro responde à derrota eleitoral na terça-feira” e, a última reportagem, de 3 de novembro: “Bolsonaro pede a apoiadores que parem bloqueios de estradas”.

Outros países

Antes de citar a Holanda, o post verificado começa afirmando que Argentina, Espanha e Itália já reconheceram que a eleição no Brasil foi fraudada, o que também não é verdade. O presidente argentino, Alberto Fernández, parabenizou Lula ainda na noite de 30 de outubro, dia do segundo turno. “Parabéns @LulaOficial! Sua vitória abre um novo tempo para a história da América Latina. Um tempo de esperança e futuro que começa hoje. Aqui você tem um parceiro para trabalhar e sonhar alto com a vida boa dos nossos povos”, escreveu o mandatário em seu perfil no Twitter.

No dia seguinte (31 de outubro), Fernández esteve em São Paulo, onde se encontrou com Lula.

O segundo país citado no post, a Espanha, também reconheceu a vitória minutos após o resultado do pleito ser confirmado. “Parabéns, @LulaOficial, pela sua vitória nestas eleições em que o Brasil decidiu apostar no progresso e na esperança. Vamos trabalhar juntos pela justiça social, igualdade e contra as mudanças climáticas. Seus sucessos serão os do povo brasileiro. Parabéns, Lula!”, tuitou o primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez.

O reconhecimento da Itália veio na manhã de 31 de outubro. O governo também utilizou o Twitter para parabenizar o petista, em um post com declaração da premiê italiana, Giorgia Meloni – ela é presidente do Conselho de Ministros da República Italiana. “Presidente @GiorgiaMeloni: Parabéns a @LulaOficial para a eleição como presidente da República Federativa do Brasil. Itália e Brasil continuarão trabalhando juntos em nome da amizade histórica entre nossos povos e para enfrentar os desafios comuns que nos esperam”, publicou o perfil.

Por que investigamos: O Comprova investiga conteúdos suspeitos que viralizam nas redes sociais sobre pandemia e políticas públicas do governo federal e peças que questionam o resultado das eleições presidenciais. Publicações como a verificada aqui vão na contramão da democracia ao tentar desacreditar o sistema eleitoral brasileiro e não reconhecer a vitória de Lula. E, mais do que isso, no momento atual colocam a democracia em risco ao inflamar os atos golpistas que estão ocorrendo pelo país, podendo tumultuar nosso sistema democrático.

Outras checagens sobre o tema: O mesmo conteúdo foi verificado pela AFP Checamos e pelo Boatos.org e, ainda sobre publicações que atentam contra a democracia, recentemente, o Comprova verificou, por exemplo, que Lewis Hamilton não carregou bandeira do Brasil em apoio a atos golpistas e que foi um deputado, e não o Supremo Tribunal Federal, que entrou com notícia-crime contra o ministro da Defesa.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.