Assistência

Partidos vão ao STF por providências para população em situação de rua

Rede Sustentabilidade, o Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) e o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) ajuizaram ADPF contra Executivos Federal, estaduais e municipais.

Agência STF

Supremo vai apreciar matéria ajuizada por partidos políticos
Supremo vai apreciar matéria ajuizada por partidos políticos (Nelson Jr. / SCO-STF)

BRASÍLIA - A Rede Sustentabilidade, o Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) e o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) ajuizaram, no Supremo Tribunal Federal (STF), a Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) 976, em que pedem que a Corte determine aos Executivos federal, estaduais e municipais a adoção de providências em relação às condições desumanas de vida da população em situação de rua no Brasil. A ação foi distribuída ao ministro Alexandre de Moraes. 

Invisibilidade 

Segundo os autores da ação, tem sido verificado um aumento significativo do número de pessoas nessa situação, e não há política pública eficaz de atendimento nem censo coordenado nacionalmente. 

“Somente o fornecimento de cobertores não é suficiente para combater o frio”, argumentam. 

Leia também: União Nacional de Vice-Prefeitos é criada em reunião na Câmara Federal

Entre as medidas para garantir direitos fundamentais estão a destinação de recursos, um estudo ampliado sobre o tema e a garantia de estrutura que comporte a população como um todo, inclusive, se necessário, com a requisição administrativa de bens e serviços. 

Ações 

Para os partidos e o MTST, as condições desumanas de vida dessas pessoas e omissões estruturais dos três níveis federativos do Executivo e do Legislativo caracterizam um estado de coisas inconstitucional que justificam a atuação do STF. 

Por isso, pedem a concessão de medida cautelar para que os Executivos federal, estaduais e municipais promovam ações para preservar a saúde e a vida das populações em situação de rua, como a adesão formal ao Decreto 7.053/2009 (Política Nacional para a População em Situação de Rua) e a instituição do Comitê Intersetorial de Acompanhamento e Monitoramento da Política Municipal para a População em Situação de Rua. 

No mérito, pedem que seja determinada a adoção de providências legislativas, orçamentárias e administrativas a fim de auxiliar as pessoas nessa condição.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.