Arte e educação

Obra com toque clássico italiano é retratada por alunos do Dom Bosco

Evento ocorreu no Ginásio Poliesportivo situado no bairro Renascença, em São Luís
Publipost/ Dom Bosco22/11/2021 às 16h00

SÃO LUÍS - O Colégio Dom Bosco promoveu no sábado (20) e domingo (21), no Ginásio Poliesportivo situado no bairro Renascença, em São Luís, representação com 80 alunos das classes de Alfabetização 2021 de uma das mais belas e dramáticas óperas do compositor italiano Giácomo Puccini.

A história da gueixa japonesa Butterfly (ou Cio-Cio-San), registrada pelo escritor John Luther Long, e do tenente da marinha norte-americana Benjamin Pinkerton, que se passa na cidade portuária de Nagasaki (Japão), no distante século XIX foi exibida como parte do projeto Ópera para Todos, da instituição de ensino, em sua vigésima quarta edição.

Sob a direção da educadora maranhense e Doutora em Psicologia da Educação, Ceres Murad, e de sua filha, Raíssa Murad, diretora pedagógica da escola, a ópera Madame Butterfly utilizou elementos de arte, como música, teatro, literatura e dança para expressar sensações que, de acordo com a direção da escola, “nem sempre poderiam ser traduzidos só com palavras”.

Espetáculo ocorreu no ginásio do Colégio Dom Bosco, no bairro Renascença II, em São Luís. (Foto: Adriano Soares / Imirante.com)

Com esses sentimentos fortes e que traduzem dramas atemporais e dores universais que a ópera Madame Butterfly se passa, a superprodução teve como objetivo fazer uso da ópera e de seus elementos artísticos para ampliar e embasar a construção do conhecimento produzido pelos alunos em seu rico processo de aprendizado de leitura e escrita.

Nos primeiros atos da apresentação encenada pelos alunos, a história se dá com Pinkerton escolhendo uma casa desmontável para morar. Depois, Pinkerton é apresentado à moça Butterfly, uma moça de apenas 15 anos de idade, com posterior casamento.

É neste momento que Butterfly se transforma em uma gueixa e, durante a relação, rejeita a família.

Com o afastamento de Butterfly e Pinkerton, o clímax da história é quando Pinkerton volta para se reencontrar com a amada após três anos de afastamento, a partir das orações de Suzuki, serva de Butterfly, sob os pés de Buda.

A reeleitura com adaptações termina com o encontro mediado por Butterfly entre o filho de Pinkerton com o pai. Ao fundo, a ópera dá o tom dramático de toda a beleza de encenação.

A apresentação foi acompanhada nos dois dias pelo Imirante.com à convite do Colégio Dom Bosco e rendeu aplausos efusivos em ambas as oportunidades. As redes sociais do Imirante.com também repercutiram a apresentação.

Para a Doutora em Psicologia da Educação, Ceres Murad, o projeto é, acima de tudo, uma meta de escola que visa alfabetizar as crianças com o máximo de qualidade.

“Como educadora, esse projeto é uma meta pessoal e profissional e que visa alfabetizar com qualidade e garantir aos alunos um forte alicerce que é a capacidade de ler e interpretar o mundo com suas palavras e ideias. É um projeto que muito nos orgulhar realizar há mais de 20 anos, e traz impactos sensíveis aos nossos alunos”, disse Ceres Murad.

Segundo Raíssa Murad, diretora pedagógica da escola, a execução do projeto Ópera para Todos foi, ao mesmo tempo, um desafio. Ela ressaltou que, para a apresentação e, ao mesmo tempo, possibilitar que as crianças participantes estivessem sem máscara, todos os atores e atrizes mirins foram testados contra a Covid-19.

“Tivemos toda a preocupação de proteger as nossas crianças. Agradecemos aos pais e responsáveis que compreenderam a preocupação da escola, com uma pandemia que ainda não acabou. Aliás, atualmente a escola, assim como desde o início da pandemia, mantém protocolos rígidos, primando pela segurança de pais, funcionários e das crianças e adolescentes. Essa apresentação, para nós, significa acima de tudo um recomeço”, afirmou.

Para Mariana Travassos, uma das participantes da representação teatral, o evento foi uma oportunidade de aprender uma história desconhecida. “Gostei muito quando minha professora começou a ler a história para a gente. Sem dúvida, para mim foi muito legal participar da encenação”, disse.

Pais gostaram

De acordo com Henilton Alencar, pai de uma das alunas da instituição que participaram da encenação, a escola está de parabéns pela iniciativa. “A organização está de parabéns, assim como a iniciativa da escola, que prima pela segurança das nossas crianças, ao mesmo tempo em que mantém a excelência nos métodos de aprendizado, como foi com a peça teatral”,afirmou.

Mais

O projeto Ópera para Todos foi agraciado em 2003 com o prêmio “Darcy Ribeiro”, a mais alta comenda da área da educação brasileira concedida pela Câmara dos Deputados.

FICHA TÉCNICA

PROJETO ÓPERA PARA TODOS

APRESENTA

MADAME BUTTERFLY

Ópera de Puccini

ADAPTAÇÃO E DIREÇÃO

Ceres Murad

ELENCO

Alunos das Classes de Alfabetização 2021

ASSISTENTE DE DIREÇÃO

Raíssa Murad

ASSISTENTES DE PRODUÇÃO

Josanne Soido

Ramylla Santos

Ariane Cutrim

Fernanda Soares

Glaucya Leite

Emanoelle OLiveira

COREOGRAFIA

Concita Garcia

REGÊNCIA INSTRUMENTAL

Paulo Cardoso

CENOGRAFIA

Roosevelt Murad

FIGURINOS E ADEREÇOS

Ceres Murad

Antônia Macedo

Antônio Coqueiro

SOM E ILUMINAÇÃO

Impacto Sonorização

MONTAGEM DO CENÁRIO

Adailton da Cruz

Genilson Sousa Rodrigues

Arnaldo Raimundo Furtado

Valério de Jesus Santos Belfort

Domingos José Pereira da Silva

Thalison Cesar Nogueira Soares

Marlison Mendes Costa

Bruno Silva Pereira

APOIO

Carrara

Centro Elétrico

Casa e Cor

Boutique da Limpeza

Leia outras notícias em PortalNamira.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.