Pesquisa científica

Fotojornalismo e produção científica nacional em pauta

O maranhense Diogo Azoubel é autor do livro "Narrativas Fotojornalísticas I: matizes, objetos, sujeitos".
Adriano Soares / Na Mira21/08/2019 às 09h07
Diogo Azoubel autor do livro "Narrativas Fotojornalísticas I: Matizes, Objetos, Sujeitos". (Foto: divulgação)

SÃO LUÍS – Partindo da necessidade de compreender e mapear como e por quem a pesquisa sobre fotojornalismo no Brasil é pensada, o pesquisador Diogo Azoubel lança sua mais nova publicação "Narrativas Fotojornalísticas I: Matizes, Objetos, Sujeitos". A obra, de acordo com o autor, oferece ao público uma espécie de prestação de contas sobre o que vem sendo feito nas universidades brasileiras.

De acordo com Diogo Azoubel, ao radiografar o pensamento crítico em quaisquer áreas do conhecimento humano é possível identificar lacunas a serem investigadas, bem como, neste caso específico, avançar na produção do conhecimento a partir dos achados das e dos colegas que estão refletindo sobre a natureza, formas e matizes do fotojornalismo a fim de traduzir o mundo

Ainda sobre a análise do atual cenário da produção científica nacional, o pesquisador pontua que é inegável que o Brasil atravessa um período obscuro na história da sua ciência. “Quando somos questionados acerca de nossos estudos, experimentações e resultados por quem não entende, em absoluto, da natureza do fazer científico, fica clara a necessidade de repensar as estruturas de poder vigentes”, garante Diogo Azoubel.

Também segundo o autor, no caso específico das Ciências Sociais Aplicadas, tanto quanto nas Humanidades, as ofensivas reiteradas se dão, acredita ele, porque os agentes políticos não compreendem a complexidade daquilo que vêm sendo feito Brasil adentro. “É como se esses campos não fossem importantes para o funcionamento da sociedade, quando, na verdade, é exatamente o contrário. Gosto de repetir que pensar é resistir justamente por acreditar que, ao fazer ciência, novos horizontes se abrem àquelas pessoas ditas “comuns”, uma vez que os achados científicos devem se traduzir em prol de modificações positivas nas estruturas sociais”, diz.

O livro “Narrativas Fotojornalísticas I”, é resultado de uma primeira investida de Diogo Azoubel como autor solo. O pesquisador está trabalhando em mais duas produções literárias, uma solo sobre o fotojornalismo maranhense no século XX e a outra coletânea sobre o fotojornalismo nacional.

A obra "Narrativas Fotojornalísticas I: Matizes, Objetos, Sujeitos" pode ser adquirida exclusivamente pelo site do Grupo Editorial Letramento, e custa apenas R$ 39,90 nesta primeira etapa. Para quem gosta do assunto ou quer entender mais sobre como os estudos de fotojornalismo se configuram no Brasil essa é uma ótima dica.

Livro "Narrativas Fotojornalísticas I: Matizes, Objetos, Sujeitos". (Foto: divulgação)

Sobre o autor

Diogo Auzoubel possui graduação em Letras, pela Universidade Ceuma, e em Jornalismo e Rádio/TV, ambas pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA). Além disso, é especialista em Jornalismo Cultural na Contemporaneidade e MBA em Marketing Estratégico e Comunicação. Mestre em Comunicação e Cultura (Uniso) e doutor em Comunicação e Semiótica (PUC-SP). Diogo é também professor da Secretaria de Estado da Educação do Maranhão (Seduc-MA)

Leia outras notícias em PortalNamira.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.