Arte e cultura

Ocupação trapiche fica em cartaz até 30 de novembro

A mostra é aberta para visitação gratuita de segunda a sexta, das 14h às 19h.
Na Mira, com informações da assessoria 08/11/2018 às 09h09
Ocupação trapiche fica em cartaz até 30 de novembroA proposta do autor é apresentar o corpo poeticamente, expressando suas possibilidades criativas e suas relações. (Foto: divulgação)

SÃO LUÍS - Um processo que mistura várias linguagens artísticas, dentre elas o teatro, fotografia, arte gráfica e pintura, resultou na exposição Ocupação Trapiche #11. A mostra 'Dilatação Corporal: Experiências de um corpo em expansão', do artista catarinense Pedro Gottadi, fica em cartaz até 30 de novembro, aberta para visitação de segunda a sexta, das 14h às 19h, na Galeria Trapiche.

"As 13 obras que compõem a exposição são resultado de um processo em que participei desde o início. O artista não pensa em um produto comercial, a arte é uma forma de expressão, por isso o processo foi algo tão importante. Primeiro com uma performance teatral que foi fotografada, depois foi feita a edição gráfica, imprimi e pintei em aquarela. Mas, faltava movimento, então foi digitalizado e impresso em tecido. As obras não estão em molduras, dá essa ideia mesmo de expansão, algo que fuja dos padrões", diz o artista.

"As diferentes etapas partiram da relação com o corpo, para expressar o que sinto e não conseguia falar, coisas que o corpo vai registrando ao longo da vida, como medo, dor, amor e sonhos. Tinha muita coisa acumulada que deixei fluir. É um corpo que quer falar", explicou Pedro Gottadi.

A proposta do autor é apresentar o corpo poeticamente, expressando suas possibilidades criativas e suas relações. O trabalho demorou cerca de dois meses para chegar ao resultado final. O artista que assina o projeto destacou que foi seu primeiro trabalho expositivo e esta já é a quarta vez que é exposto, sendo a primeira vez que vem ao Maranhão.

"Consegui trazer este trabalho para São Luís por meio de um financiamento coletivo, em que vários amigos ajudaram para pagar as despesas. Para nós, artistas, é muito importante ter espaços públicos como a Galeria Trapiche, que abre as portas para quem trabalha com arte e permite a circulação das obras, o que nos dá mais vontade de produzir para compartilharmos o que fazemos, o que pensamos e o que pesquisamos", completou.

A dilatação corporal é um princípio básico do teatro, um dos exercícios da arte cênica. Pedro Gottadi, que fez dois anos de teatro, tentou traduzir isso para as artes visuais em forma de telas. As fotografias são vistas de cima e retratam quatro poses, que ao serem trabalhadas graficamente permitiu que autor brincasse com as formas.

O resultado traz uma mistura de sentimentos, corpos em preto e branco para não definir a cor da pele e fragmentados para dar a entender que era um corpo, mas sem definição. O vermelho vivo da aquarela mostra a energia se expandindo, o corpo reverberando. Além disso, a mistura das várias linguagens confirma que a arte não se limita, tem diversas possibilidades, como o teatro, pintura e fotografia juntos.

Leia outras notícias em PortalNamira.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2018 - Todos os direitos reservados.