Dia Internacional da Mulher

Estudo revela que MA tem mais de 300 mil empresárias

A pesquisa é divulgada anualmente e a última mostrou que houve crescimento de mais de 20%.
Imirante.com, com informações do Sebrae08/03/2017 às 14h29

São Luís - O número de mulheres que se tornaram empresárias no Maranhão cresceu. A informação está na pesquisa “Donos de Negócios no Brasil: análise por gênero (2001-2014)” e mostra que as mulheres já representaram 31% dos empresários maranhenses. De acordo com o estudo, em 2012 eram 259 mil mulheres donas de negócios e 2014 elas eram 313 mil, o que mostra um crescimento de 20,84% no período.

Além disso, o contingente de mulheres empresárias maranhenses, representa 4% do total das 7,9 milhões de mulheres que se tornaram empresárias no país, se concentram nos setores do Comércio e Serviços, metade delas começaram a empreender entre os 35 e 54 anos de idade e 58% das empresárias completaram o ensino médio ou tem nível superior.

Este último aspecto revela uma vantagem sobre os donos de negócios, uma vez que o nível de escolaridade deles é menor do que elas: segundo a pesquisa do Sebrae 65% dos donos de negócios brasileiros tem o nível fundamental incompleto ou o ensino médio completo ou incompleto.

A pesquisa do Sebrae revelou ainda que elas empreendem em uma faixa de idade que denota maior maturidade, enquanto que 49% dos homens se tornam donos de negócios até os 35 anos.

Mais escolarizadas e mais maduras quando empreendem as mulheres conseguem resultados sempre melhores. Outra pesquisa que o Sebrae colabora - a Global Entrepreneurship Monitor (GEM) realizada em parceria com a FGV e com o Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade (IBQP) - mostra que quando se faz um corte para as empresas que tem três anos e meio de existência ou mais, elas comandam quase metade dos negócios ativos: elas estão à frente de 49% das empresas com este perfil.

Há 13 anos elas representavam apenas 42% dos empreendimentos com este perfil, o que quer dizer que houve um ganho de sete pontos percentuais no período. “Estes números mostram mudança de paradigma. A mulher está cada vez mais ativa no mercado, seja com empregadora ou como empregada”, explicou a diretora de Administração e Finanças do Sebrae no Maranhão, Rachel Jordão.

“E em alguns segmentos importantes para a economia do Maranhão já vemos isso de uma maneira mais enfática, como no varejo de confecções e nos serviços estéticos e de beleza. O Sebrae percebeu estas mudanças no mercado maranhense e está pronto a oferecer produtos e soluções adequadas para este novo cenário”, completou a diretora.

Atendimento

No ano de 2016, por exemplo, no universo de 31.676 clientes atendidos pelo Sebrae, a metade deles foram mulheres. “Cinco em cada dez empreendedores que procuraram o Sebrae no ano passado, foram do sexo feminino”, atesta o diretor superintendente do Sebrae no Maranhão, João Martins, ressaltando que desse total, 52,3% eram Microempreendedoras Individuais, 47,6% eram donas de Microempresas (ME) e 48,5% as Empresas de Pequeno Porte (EPP) que buscaram a instituição eram comandadas por mulheres. No campo, eles ainda são a maioria: 60,2% dos pequenos produtores atendidos foram homens contra 39,8% de mulheres.

Leia outras notícias em PortalNamira.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.