Rádio e TV

Radialista lança exposição sobre o mundo do rádio e da TV no Brasil

Exposição fica em cartaz até o dia 2 de outubro, na Assembleia Legislativa do Maranhão.
Na Mira 14/09/2015 às 16h59
Foto: Ana Beatriz Santos / Imirante.com.

O pesquisador do rádio brasileiro e radialista da Rádio Mirante AM Talvane Lukkato lançou nesta segunda-feira (14) a exposição 65 anos da primeira transmissão de TV e 93 anos da primeira transmissão de rádio no Brasil. Com entrada franca, a exposição fica em cartaz até o dia 2 de outubro, na Assembleia Legislativa do Maranhão, no bairro Cohafuma.

A iniciativa retrata o aniversário dos 65 anos de televisão no Brasil, comemorado no dia 18 de setembro, e 93 anos de rádio no Brasil, celebrado no dia 7 de setembro. A mostra traz a história dos dois veículos através dos aparelhos colecionados pelo jornalista. Além das peças, estão expostos banners com algumas informações e anúncios dos aparelhos.

Dono de um rico acervo pessoal, o radialista possui cerca de 64 receptores antigos de rádios, 15 mil fitas cassetes com programas de várias partes do país, 50 mil discos de vinil, dois mil adesivos de rádios de vários países, dentre outros.

Talvane Lukkato ao lado de umas das peças mais antigas da exposição. Foto: Ana Beatriz Santos / Imirante.com.

Desde 2003, Talvane realiza a exposição na capital. “Já expus em shoppings, galerias da cidade, no parque botânico da vale, associações, dentre outros lugares e sempre tem um tema. Ano passado eu fiz retratando os 10 anos do Memórias do Rádio no Ar, que é um programa que eu faço onde eu trago a história do veículo rádio através de gravações que fazia desde criança e que até hoje gravo”, disse em entrevista ao Imirante.com.

As peças da exposição fazem parte da coleção do radialista. Apaixonado por comunicação, ele faz questão de guardar com carinhos os artefatos que adquiriu ao longo de sua carreira. “As peças eu comecei a comprar em antiquários, algumas pessoas também me doaram e com o passar do tempo comecei a, também, comprar materiais. Eu tenho um amigo que tem um antiquário Campina Grande, na Paraíba, onde eu sempre compro muitas peças”, explica.

Para ele, essas peças representam sua vida. “Desde criança eu queria ser locutor de rádio e me dediquei e até hoje me dedico a isso, vivo o tempo todo dedicado a adquirir as peças, a preocupação com as gravações. Eu acho que estou fazendo a minha parte, que muitas emissoras não só no Maranhão, mas no Brasil não fizeram, que é guardar sua própria história. Eu estou guardando a história de um povo, de um país de um estado, de uma capital”, finalizou.

Além das peças de rádio e TV, ele tem em seu acervo gravações programas musicais, entrevistas com jornalistas, cantores e escritores. “Acho que através das exposições, do meu programa de rádio, levando esses momentos históricos dos dois veículos mais importantes, rádio e televisão as pessoas que não conheceram a história terão a satisfação em conhecer”.

Leia outras notícias em PortalNamira.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.