Crítica

Crítico analisa longa "Caçadores de Obras-Primas"

Filme é dirigido e roteirizado por George Clooney.
Em Cartaz18/02/2014 às 11h37

Para destruir uma nação não basta apenas invadir seu território, aniquilar suas estruturas e exterminar seu povo, mas também riscar dos anais da história toda sua memória cultural. Era isto que Adolf Hitler, cujo passado nebuloso na Academia de Belas Artes em Viena lhe qualificava para ser um ressentido “amante” da arte, planejava fazer enquanto pilhava, igual a um pirata, as obras de artes das cidades que ocupava. Trabalhos de Monet, Picasso, Cézanne e Rodin, todos bens da coletividade usurpados para integrar o acervo do jamais construído Museu do Führer e ornar as salas de estar dos generais alemães, quando não enviados para destruição e consequente esquecimento. Para resgatá-los, e com eles a herança deixada em vida por tantos artistas e o passado inteiro de uma nação, os norte-americanos formaram uma equipe especializada de civis batizada de Caçadores de Obras-Primas.

Para mais informações, leia no blog Em Cartaz, clicando aqui.

Leia outras notícias em PortalNamira.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.