Literatura

Natalino Salgado lança três obras nesta quinta-feira

“Narrativa de serviços no libertar-se o Brasil da dominação portuguesa”, “Janelas em um tempo de incertezas – Volume 1”, e “Janelas em um tempo de incertezas – Volume 2” são os títulos das obras.

Evandro Júnior / Na Mira

SÃO LUÍS -  “Narrativa de serviços no libertar-se o Brasil da dominação portuguesa”, “Janelas em um tempo de incertezas – Volume 1”, e “Janelas em um tempo de incertezas – Volume 2” são os títulos das obras a serem lançadas nesta quinta-feira (8), às 18h, no Palácio Cristo Rei, pelo reitor da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Natalino Salgado Filho. 

A orelha do livro “Narrativa de serviços no libertar-se o Brasil da dominação portuguesa”, do Almirante Lord Thomas Cochrane, apresentado, organizado e com notas explicativas pelo professor titular da UFMA, médico nefrologista, escritor, imortal da Academia Maranhense de Letras e reitor Natalino Salgado, traz um texto escrito pelo vice-governador eleito e professor da UFMA, Felipe Camarão.

No texto, ele adianta que há o encontro de documentos, já inseridos nos anais da história brasileira, que é indispensável para a compreensão da série de situações relacionadas aos eventos militares marítimos em províncias do Nordeste e do Norte, então dominadas por grupos portugueses descontentes com a Proclamação da Independência, e subsequentes medidas de contenção político-administrativas tocadas por representantes da Coroa brasileira.

“Embora seja essa memória um documento elaborado para fins de cobrança por serviços prestados ao país, é um relato vivo de um tempo de nossa história, escrita por um dos maiores responsáveis pela resistência aos avanços dos interesses portugueses, que tentaram impedir a Independência do Brasil e ameaçaram a estabilidade do Império”, explica o professor Felipe Camarão.

A obra trata do 10º Conde de Dundonald e Marquês do Maranhão, Thomas Chrocane, oficial naval da Grã-Bretanha, uma figura de destaque nas histórias militares do Império britânico, Chile, Peru, Brasil e Grécia. Seus espetaculares feitos navais deram-lhe posição honrosa entre os grandes almirantes da Armada inglesa.

“É de nossa mais importante instituição universitária, a UFMA, a iniciativa de restituir esta obra, brindando-nos com o testemunho de um brilhante Almirante estrangeiro, em sua saga para garantir que fosse dos brasileiros o chão em que nascem, vivem e morrem”, afirma Camarão.

Capas das obras
Capas das obras

Crônicas

Já a obra “Janelas em um tempo de incertezas”, dividida em dois volumes, traz crônicas que mostram os transtornos existenciais aos quais a pandemia levou o mundo a passar. “Destaco uma série de eventos estimulantes promovidos, em especial, pela Academia Nacional de Medicina, que nos levam a refletir sobre a medicina na arte e na literatura, como resposta criativa ao cenário pandêmico”, afirma o autor da obra, Natalino Salgado.

Ele também cita as premiações de um mês laureado pelo Oscar, como reflexo da realidade que se faz embasadas nas frágeis relações humanas mediadas pela arte e pela ciência.

“Os difíceis meses de pandemia puseram-nos, mais uma vez, diante da vulnerabilidade do ser humano e da permanente necessidade de exercitar a humildade e a sabedoria... até a próxima surpresa que o amanhã nos reserva. Por enquanto, produzamos lições, perguntemos mais e respondamos menos, principalmente quanto a viver e morrer”, enfatiza Salgado.

Segundo ele, o tempo de pandemia provocou refl­exões sobre quem somos e o que não somos diante da frágil existência humana, a despeito da ciência e dos recursos tecnológicos; do dinheiro, do poder, na vã tentativa de alcançar a perenidade.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.