Música

Em homenagem ao Dia da Consciência Negra, 2º dia do Festejo do Casa d''Arte terá shows de Rosa Reis, Nega Glícia, Boi da Floresta e mais

Outro destaque musical da noite é a apresentação do grupo folclórico Lelê de São Simão.
Divulgação / assessoria 20/11/2021 às 16h40
Em homenagem ao Dia da Consciência Negra, 2º dia do Festejo do Casa d''Arte terá shows de Rosa Reis, Nega Glícia, Boi da Floresta e maisFoto: Divulgação / Assessoria

RAPOSA – Neste sábado (20), o segundo dia do “Festejo 2021” – evento em comemoração ao aniversário de atuação do Pontão de Cultura, composto pelo Instituto Maranhão Sustentável (IMAS), em seu 10º ano de existência, junto ao Casa d’Arte Centro de Cultura, que completa 7 anos – terá ainda mais atrações especiais.

Em homenagem ao Dia da Consciência Negra, comemorado no dia 20 de novembro, será realizada uma edição especial do projeto “No Caminho Do Farol”, que visa desenvolver atividades sociocriativas e culturais para produção, exposição e fruição de bens culturais e históricos na Região da Ilha do Maranhão, oferecendo à comunidade oportunidades de entretenimento e informação.

Entre as apresentações musicais confirmadas, está a do Bumba Meu Boi da Floresta de Mestre Apolônio, que em 2022 celebra os 50 anos de existência do grupo (o coletivo foi formado em 12 de março de 1972). No palco, o Boi da Floresta trabalha a tradição e a modernidade por meio da diversidade cultural.

Além deles, outra atração confirmada é a cantora Rosa Reis, com um show especial em alusão ao Dia da Consciência Negra, também celebrado neste sábado. A artista reforça, em suas músicas, a importância da cultura negra através do canto, das composições, do figurino e dos ritmos da cultura afro-brasileira como o tambor de crioula, bumba boi, côco, entre outros. Com 25 anos de trabalhos com a música feita no Maranhão, Rosa Reis acumula uma vasta trajetória de shows, gravação de CDs, produção em eventos culturais e de projetos com jovens, contribuindo para a divulgação e fortalecimento da música maranhense.

Outro destaque musical da noite é a apresentação do grupo folclórico Lelê de São Simão, povoado do município de Rosário (MA). Pro palco da Raposa, o coletivo levará suas referências às danças trazidas ao Brasil no século XIX. Popular na região do Munim, em cidades como Rosário e Axixá, a “Dança do Lelê” também é conhecida por “Dança do Péla”.

A discotecagem ficará por conta da Nega Glícia, uma das DJs mais requisitadas nos grandes eventos de reggae do Maranhão. Sucesso na Virada Cultural de São Paulo em abril de 2011, após integrar um grupo de 12 DJs maranhenses que se apresentaram no palco “Radiola”, a DJ ganhou ainda mais destaque em sua vida profissional, estando sempre presente em iniciativas da cena reggae de São Luís, tendo seu nome associado a projetos como “Reggae Raiz”, “Surf Reggae” e “Freedom”.

Para finalizar, as atrações culturais do segundo dia de “Festejo” contarão, ainda, com um espaço para a fotografia: entra em cartaz, a partir deste sábado, a exposição fotográfica “O Rolê de Catirina”, do fotógrafo Paulo do Vale.

No Caminho Do Farol

Feito com o Instituto Maranhão Sustentável, o projeto “No Caminho do Farol” busca enfrentar os desafios que envolvem a ampliação de ações de inclusão cultural, multiplicando o acesso à cultura e descentralizando a produção artística.

Além disso, o projeto visa, ainda, ampliar as oportunidades de divulgação de novos grupos e artistas e suas expressões, valorizar espaços de intercâmbio sobre os temas da sustentabilidade e oferecer atividades culturais gratuitas e/ ou acessíveis às comunidades.

Festejo

A edição 2021 do Festejo, que visa celebrar as múltiplas linguagens e áreas do fazer cultural, registrando suas memórias e fortalecendo vínculos nos territórios culturais ativados, terá quatro dias de atrações: a estreia ocorreu no último dia 13 de novembro. Além deste sábado, a programação cultural se estende, ainda, nos dias 27 e 29 de novembro.

Localizado no município de Raposa, na Região Metropolitana de São Luís, o Centro Cultural Casa D’Arte realiza mais uma vez o “Festejo”, projeto contemplado pela Lei Aldir Blanc e composto por programação que realiza edições especiais de alguns dos seus projetos, articulando artistas locais e ocupação criativa de Raposa.

Neste segundo dia de atrações, o Festejo ocorre novamente de forma híbrida - presencial no Casa d’Arte e com transmissão simultânea no YouTube, pelo link: https://youtu.be/8hEBr2sGjR8. A live vai contar ainda com interpretação em Libras.

No dia 27 de novembro, o Festejo dá espaço para o cinema: será realizada a primeira edição do Festival de Curtas Cine Carimã, que irá premiar em quatro categorias – mais informações em breve. Já no último dia (29/11), o Festejo contará com novas edições dos projetos Quintal Cultural e Cine Carimã. Mais informações no Instagram da Casa D’Arte: https://www.instagram.com/casadartecult/.

Casa d'Arte

Pautada no conceito de redes colaborativas para construir um modelo singular que valoriza a economia solidária, a autonomia e a arte autêntica, o Casa d'Arte é certificado pelo Minc como Ponto de Cultura, que se articula para inspirar e ser referência em processos criativos e compartilhados em todas as áreas do saber.

Há sete anos em funcionamento, o Casa d’Arte havia interrompido suas atividades artísticas em março de 2020, em virtude da pandemia do novo coronavírus. Nesse período, desenvolveu ações sociais de distribuição de cestas básicas às famílias da região, e implantação de lavatórios públicos, junto ao projeto "Vidas em Conexão", do Instituto Maranhão Sustentável, atendendo cerca de 500 famílias desde o início da pandemia. Mais informações sobre o projeto acesse: www.maranhaosustentavel.org.br/vidas-em-conexao.

Leia outras notícias em PortalNamira.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.