Publipost

Mais de cem mil pessoas participam do Carnaval de Pinheiro; Jonas Esticado encerra noite

A cidade foi tomada por pessoas de diversos cantos do Maranhão e até de outros Estados.
Heider Matos15/02/2018 às 13h33
Mais de cem mil pessoas participam do Carnaval de Pinheiro; Jonas Esticado encerra noiteMultidão lota avenida da cidade de Pinheiro para participar do bloco das Patifas. (Foto: divulgação)

PINHEIRO – Mais de cem mil pessoas lotaram as ruas da cidade de Pinheiro, distante 333 quilômetros da Capital São Luís, para o encerramento de um dos mais tradicionais Carnavais do Estado do Maranhão, organizado pela Prefeitura Municipal de Pinheiro, gestão Luciano Genésio. O Bloco As Patifas reuniu uma multidão eufórica e sedenta por diversão. Nas ruas, se viu muita criatividade. Os Foliões ousaram nas fantasias e capricharam nos detalhes, das já tradicionais fantasias de mulher à personagens de Série de Televisão.

Esta época do ano, a princesa da Baixada Maranhense é tomada por pessoas de diversos cantos do Maranhão e até de outros Estados. A cidade fica pequena para tanta gente. A prefeitura investiu ainda em mais em infraestrutura e atrações de qualidade para que o Folião saia satisfeito.

E não foi só o Bloco das Patifas que agitou o Carnaval de Pinheiro. O Circuito foi dividido em três pontos. A tarde o point era na Praça de São Benedito. O tradicional bloco Pinicão levou o melhor das marchinhas carnavalescas. Outro Ponto foi a Praça da Igreja Matriz com diversas atrações. O ponto central do Carnaval Pinheirense é a Praça José Sarney que ficou pequena para tanta gente.

Procura-se um marido

Bianca Jerman tinha uma missão em Pinheiro: achar um marido. Determinada, caprichou na fantasia e foi para o bloco cumpri-la. De véu e grinalda chamou a atenção por onde passava, e em poucos instantes virou a sensação do bloco as patifas no visual. A cabeleireira trajou-se de noiva na tentativa de achar o seu tão sonhado amor. “Eu acho que o Casamento é uma coisa fundamental. Muitos casamentos não estão dando certo hoje no Brasil, mas eu quero dizer para as pessoas que são casadas hoje que é preciso valorizar o seu casamento. Eu quero um casamento, estou à procura de um marido. É meu primeiro ano aqui em Pinheiro gostei muito do Carnaval daqui”. A missão não foi cumprida, mas Bianca garantiu bons momentos no Carnaval de Pinheiro.

Melhor que a Bahia

O trio baiano Jonas, Diego e Robson deixaram um dos maiores carnavais do planeta para aproveitar a festança da folia de momo em terras pinheirenses, e essa não é a primeira vez optam pelo Carnaval da Princesa da Baixada. “Estou no segundo ano aqui. Nossa cidade tem um Carnaval muito bom, mas preferimos estar aqui”, disse Jonas. Gostamos da brincadeira é muito bom e saudável. “Já é meu sexto ano aqui e gostamos muito do Carnaval do Maranhão. De todos os Estados que eu já fui, o Maranhão é o que mais se aproxima da Bahia, então a gente fica como se estivesse dentro de casa”, completou Diego.

Jonas Esticado encerra o Carnaval de Pinheiro

Após o bloco da Patifas, a festança do Carnaval de Pinheiro foi direcionada para a Praça José Sarney, ponto central dos quatro dias de folia de momo. No Palco, Gerrar Lima, Bruno Xinoda e atrações locais tocaram os rists do Carnaval 2018. Nem mesmo a chuva foi capaz de dispersar a multidão que esperava o show de Jonas Esticado. Às 4h o cantor subiu ao palco e levou a multidão ao delírio. O último show da noite foi a consagração do Carnaval de Pinheiro que ficará na história como um dos melhores.

Foliões aprovam Carnaval de Pinheiro

Vindos de vários pontos do Estado, os foliões que aproveitam o Carnaval de Pinheiro aprovam a organização do evento. O vendedor Aleph Rafael, de 21 anos, de São Luís está na cidade pela primeira vez e diz que suas expectativas foram superadas. “É o melhor Carnaval que já participei. Está é a primeira vez que venho a cidade e pretendo vir todos os anos”, disse.

Há quem aproveitou o período carnavalesco para visitar parentes e trazer toda a família para a Folia de Momo, como é o caso do casal de professores Eduardo, 37 anos, e Vilena, 36 anos, que é natural da cidade de São Paulo, mas sua família é oriunda de Pinheiro. “É um Carnaval conhecido e um dos principais roteiros do Estado. A família da minha esposa é daqui, então aproveitamos esse período para visitar a família e pular o Carnaval”, comentou Eduardo. “Trouxemos os nossos filhos para aproveitar. O Carnaval daqui é muito bom”, completou Vilena.

Oportunidade de renda para a população

O Carnaval de Pinheiro não proporciona tão somente diversão a quem visita à cidade. Possibilita ao pinheirense que decide empreender no período um incremento em sua renda através da venda de comidas típicas, bebidas variadas, fantasias, adereços e demais objetos, como é o caso do pescador José Ribamar Silva Monteiro, 50 anos, que montou uma banquinha para ganhar um dinheiro a mais. “É um momento muito bom para ganharmos um dinheiro a mais. Eu sou pescador e tenho de aproveitar esses momentos", contou.

Leia outras notícias em PortalNamira.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.