Série da Netflix

Ezra Furman lança trilha sonora de Sex Education

Segunda temporada já está disponível na plataforma de streaming.
Na Mira, com informações da Assessoria25/01/2020 às 12h30
Ezra Furman lança trilha sonora de Sex EducationEzra Furman. (Foto: James Emmerman)

MUNDO - Ezra Furman lança Sex Education OST, músicas das temporadas 1 e 2 da série de sucesso da Netflix. O LP de 19 faixas foi lançado via Bella Union e já está disponível em todas as plataformas, com um lançamento físico em CD e vinil a seguir em 10 de abril.

"Essa coisa adolescente, de não poder falar sobre sua vida interior secreta, é a razão pela qual sou compositor e músico", declara Ezra Furman. "Às vezes você precisa da música para transmitir completamente o que não pode ser dito nas conversas do dia a dia."

Sex Education é sobre Otis Milburn, um estudante socialmente desajeitado do ensino médio que vive com sua mãe Jean, uma terapeuta sexual. Na primeira temporada, Otis e sua amiga Maeve Wiley montaram uma clínica de sexo na escola para capitalizar seu talento intuitivo para aconselhamento sexual. Na segunda temporada, Otis precisa dominar seus desejos sexuais recém-descobertos, para progredir com sua namorada Ola, enquanto também lida com seu relacionamento agora tenso com Maeve. Enquanto isso, o Moordale Secondary está no auge de um surto de clamídia, destacando a necessidade de uma melhor educação sexual na escola e novas crianças chegam à cidade que desafiam o status quo.

"Fazer música para um programa de TV foi uma experiência nova para mim", diz ela. “Como fã de muitas comédias do ensino médio, por exemplo, The Breakfast Club e 10 Coisas Que Eu Odeio Em Você, eu sabia como a música pode ser divertida e também emocional. Eu queria enfrentar o desafio.”

Para a primeira temporada, Furman recebeu uma extensa descrição do programa e dos scripts do episódio. Para a segunda, ela diz: “Eles confiavam em nós completamente. Eles diziam 'você sabe o que fazer'. Eu tento imaginar o que será exibido na tela como um ponto de partida, mas eles não precisam de músicas que se encaixem, precisam de músicas de alta qualidade, provenientes de um lugar real. É por isso que eles me queriam, eu acho. Além disso, acho que eles notaram uma vulnerabilidade exuberante. Eu coloco todos os meus sentimentos lá fora.”

Dada a experiência pessoal de Furman no ensino médio, tendo sido fechada em relação a gênero e sexualidade, ela não atuando por um segundo. As novas músicas permitiram que ela se reconectasse ao passado, mas também ao presente, como adolescente e adulta. "Amateur", por exemplo. "Sou amadora em meu coração, e o programa é sobre amadores", diz ela. "Sobre corpos ainda não totalmente formados e corações ainda não endurecidos para o mundo."

Furman conclui que a composição “é uma maneira de acompanhar o que mais me interessa, as coisas mais puras, os assuntos do coração que não expiram. É o que importa para os adolescentes, e revisitar a perspectiva dos adolescentes tem sido estranhamente centralizador para mim. É um lembrete do que é importante e dos dramas emocionais que persistem ao longo da vida."

Leia outras notícias em PortalNamira.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.