SERCINE 2018

Vento Menino representa cinema do Maranhão em festival nacional

O curta metragem representará o Estado no 8º Festival Sergipe de Audiovisual (SERCINE).
Na Mira, com informações da Assessoria29/08/2018 às 07h46
Vento Menino representa cinema do Maranhão em festival nacionalO filme é baseado em uma história real, que aconteceu na cidade de Primeira Cruz, interior do Maranhão. (Foto: divulgação)

MARANHÃO - O curta metragem Vento Menino, que já garantiu 2 prêmios para o Maranhão na Mostra Competitiva Nacional de Curtas Metragem do último Festival Guarnicê de Cinema do Maranhão e no Festival de Cinema Curta Pinhais, no Paraná, busca agora um novo título no 8º Festival Sergipe de Audiovisual (SERCINE), que será realizado em Aracaju, no mês de novembro.

Baseado em uma história real, que aconteceu na cidade de Primeira Cruz, interior do Maranhão, o filme mostra um grande amor entre pai e filho, adornado pela brisa do vento e a imensidão do mar, narrando, poeticamente, a história de Piaba, um menino com problemas de visão, mas de uma sensibilidade tão grande, que é capaz de "ler" o vento. Isso desaperta sentimentos de espanto, admiração e susto nos moradores de uma tranquila vila de pescadores.

Leia também:

Eleito melhor filme no Festival de Gramado, "Ferrugem" estreia em São Luís nesta quinta (30)

Trailer do filme ''Legalize Já: Amizade Nunca Morre'' é divulgado

Além do enredo, que convida o espectador a encantar-se e a navegar nas ondas da emoção do sentir, o filme também passeia pelas belezas das paisagens naturais de vários lugares do Maranhão, em especial o povoado Mamuna, na zona rural de Alcântara, que serviu de cenário para ambientar a vila de pescadores do filme.

Vento Menino proporcionou à equipe e ao elenco uma experiência inesquecível que foi trabalhar com uma criança como Brandon Alex (que faz o personagem Piaba), um menino sábio, amoroso e muito inteligente. "Ele sabia todas as falas do filme, não só a dele, mas de todos os personagens que contracenaram com ele. Esse garoto brilhante se revelou um ator incrível, mesmo nunca tendo atuado antes. Creio que todos nós, equipe e elenco, aprendemos muito com ele", declarou Edemar Miqueta, diretor do filme.

O filme também contribuiu para a valorização do audiovisual no estado. A equipe técnica foi composta por profissionais do audiovisual do Maranhão e/ou radicados no estado e o elenco todo formado por atores maranhenses. Outra preocupação do diretor foi inserir jovens no cenário cinematográfico. Assim, 6 jovens do Instituto Formação/MA participaram de workshops (fotografia, produção, direção, som, arte, claquete) e trabalharam como assistentes da equipe principal, vivenciando, na prática, a dinâmica de um set de gravação.

O filme tem roteiro/direção de Edemar Miqueta, cineasta paranaense radicado em São Luís desde 2013; direção de fotografia de Evandro Martins, fotógrafo paulista também radicado desde 2013 em São Luís; direção de produção de Nina Aragão, jornalista e produtora audiovisual; e produção executiva de Bianka Marques – professora, atriz e produtora.

Leia outras notícias em PortalNamira.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.