Em Imperatriz

Segunda edição do Vaquejada Haras HotBel ocorre em setembro

O evento terá uma premiação de R$ 106 mil.
Angra Nascimento/ Imirante Imperatriz30/08/2019 às 08h22
Segunda edição do Vaquejada Haras HotBel ocorre em setembroO evento é chancelado pela Associação Brasileira de Vaquejada (ABVAQ). (Foto: divulgação)

IMPERATRIZ - De 19 a 22 de setembro, Imperatriz recebe a segunda edição da Vaquejada Haras HotBel. Considerada a maior da Região Tocantina, atrai competidores não só do Maranhão mas, também, Pará, Tocantins e Ceará.

Este ano, a vaquejada chama a atenção para a sua premiação de R$ 106 mil. O evento movimenta o comércio local, gera empregos e busca inserir o Maranhão nos grandes circuitos de vaquejadas do Nordeste.

Estima-se que um público de 10 mil pessoas passe pelo Haras durante os quatro dias de evento. Como toda tradicional festa de vaqueiro, na vaquejada não pode faltar o famoso show de forró, que anima a vaqueirama e a comunidade.

Durante o dia serão feitas as competições, e na noite do dia 21 a animação fica por conta do cantor cearense Caninana, conhecido pelo seu repertório de vaquejada e da cantora regional Náguia Brasil.

De acordo com o proprietário do Haras e realizador do evento, José Bastos Mesquita, "nós queremos fortalecer a cultura da vaquejada como esporte em nossa região, por isso, além dos vaqueiros, convidamos a população a estar junto nesta festa, para que se aproximem e conheçam de fato como funciona uma vaquejada".

O evento é chancelado pela Associação Brasileira de Vaquejada (ABVAQ), que garante o zelo e cuidados com bois e cavalos. "Não aceitamos que animais sejam maltratados, por isso temos o juiz de bem-estar, posicionado à beira da pista de competição e profissionais de adestramento, que conduzem o boi da melhor forma. Temos ainda espaços para os cavalos beberem água e descansar", ressalta Mesquita.

Geralmente, todas as atenções de uma vaquejada são voltadas para a premiação, porém, a estrutura e logística do evento também costumam ser um diferencial. Marcelo de Souza, competidor e vencedor na edição de 2018, nas categorias amador e profissional, fala da expectativa em participar novamente da vaquejada: "mais uma vez será a melhor da região, por causa da organização geral que é muito bem feita. Os horários são definidos, boiada selecionada, instalações e ambiente proporcionado aos competidores, além do cuidado com os animais", destaca.

Leia outras notícias em PortalNamira.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.