Arraiá da Mira 2015

Veja como foi o encerramento do Arraiá da Mira 2015

Com uma apresentação brilhante, a Matutos do Rei garantiu o tricampeonato.
Alan Milhomem / Imirante Imperatriz14/06/2015 às 09h30

IMPERATRIZ – Fechando a sétima edição do Arraiá da Mira, sete quadrilhas, representando três municípios, se apresentaram nesse sábado (13), dia de Santo Antônio. A noite foi marcada por apresentações que mostraram lutas sócias, amor e receitas. O público, mais uma vez, lotou as arquibancadas montadas no estacionamento do Imperial Shopping.

Matutos do Rei. (Foto: Angra Nascimento / Imirante Imperatriz)

A primeira a se apresentar foi a campeã do ano passado, a Matutos do Rei, de Açailândia. Com muita energia e vibração, os 92 brincantes abriram em grande estilo última noite. Em busca do tricampeonato, a quadrilha mostrou “A receita do líquido sagrado”. A tradicional cachaça foi a grande homenageada pela Matutos do Rei.

Caipiras da Serra. (Foto: Angra Nascimento/ Imirante Imperatriz)

Retratando uma história de amor paraibano, a Caipiras da Serra foi a segunda a se apresentar na noite. Com o tema “Estradas e caminhos nos sonhos de uma turmalina”, os brincantes contaram a história de um garimpeiro que viu em uma pedra preciosa a chance de encontrar a riqueza.

Junina Koroné. (Foto: Angra Nascimento/ Imirante Imperatriz)

Com banda e música ao vivo, a terceira concorrente da noite, a Junina Koroné, de Balsas, levantou o público com coreografias ousadas. A apresentação foi marcada pela elegância do figurino, nas cores amarela e prata, que representou o brilho do sol e a prata da lua.

Explode Coração. (Foto: Angra Nascimento/ Imirante Imperatriz)

A quarta apresentação mostrou o céu para o tablado. Com o tema “Onde o São João nos levou? No paraíso celebrar o amor”, a junina Explode Coração, da cidade de Duque Bacelar, buscou provocar uma reflexão sobre a festa junina e mostrar que o amor não tem barreiras.

Mocidade Junina. (Foto: Angra Nascimento/ Imirante Imperatriz)

Marcada pelo colorido característico do São João, a quadrilha Mocidade Junina, da cidade de Grajaú, retratou a vida sofrida do nordestino na busca por melhoria no Sudeste do país. Com o tema “O sonho que me leva, é o mesmo que me traz”, o grupo mostrou a vida do homem humilde do sertão que deixa tudo na roça para ir buscar os sonhos, em uma cidade grande.

Flor de Mandacaru. (Foto: Angra Nascimento/ Imirante Imperatriz)

Com o tema “Meu sobrenome é babaçu”, a Flor de Mandacaru, apostou no regionalismo, agradando e emocionando o público, que aplaudiu de pé o espetáculo. Sendo a penúltima apresentação do Arraiá da Mira, o grupo fez o resgate das raízes do interior do Maranhão, contando a história das quebradeiras de coco.

Arrasta Pé. (Foto: Angra Nascimento / Imirante Imperatriz)

Fechando o Arraiá da Mira 2015, a quadrilha Arrasta Pé de Açailândia, com muita beleza e muita animação, mostrou o melhor e pior do ser humano. Um dos destaques foi uma participante vestida de balão, que celebrou o casamento dos noivos.

Após todas as apresentações, a alegria dos brincantes deu lugar ao nervosismo na espera pelo resultado. E quem acompanhou as três noites do maior concurso de quadrilhas do Maranhão, já suspeitava que o título fosse da cidade de Açailândia mais uma vez. E depois de uma apresentação brilhante, a Matutos do Rei garantiu o tricampeonato. A quadrilha vai representar o Maranhão no Festival de Quadrilhas da Globo Nordeste, que esse ano será realizado no cidade de Goiana, em Pernambuco.

Leia outras notícias em PortalNamira.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.