Cultura

Pontos de Cultura levam o Brasil a outros países

Instituições foram criadas por brasileiros que buscaram formas para que outros povos se familiarizassem com a produção cultural brasileira.
Ministério da Cidadania 06/05/2019 às 10h56
Pontos de Cultura levam o Brasil a outros paísesOrganização Cultural e Artística Lusófona. (Foto: reprodução)

BRASIL - O Brasil está exportando sua principal ferramenta de fomento à cultura de base comunitária. Três países da Europa – Bélgica, Espanha e Rússia – contam com Pontos de Cultura certificados pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério da Cidadania, os primeiros no exterior. As instituições foram criadas por brasileiros que, por amor à cultura nacional, buscaram formas para que outros povos se familiarizassem com a produção cultural brasileira e para que imigrantes brasileiros tivessem a oportunidade de vivenciar sua própria cultura.

Previstos na Política Nacional de Cultura Viva, os Pontos de Cultura são grupos e entidades de natureza ou finalidade cultural que desenvolvem e articulam atividades culturais em suas comunidades e em redes. Atualmente, há cerca de 4 mil registrados no Brasil. O reconhecimento como Ponto de Cultura garante uma chancela institucional aos grupos, o que pode ser importante para a obtenção de apoios e parcerias, e permite, ainda, que a entidade possa receber apoio financeiro por meio de editais públicos do governo federal, dos estados e dos municípios.

Um dos Pontos de Cultura no exterior foi criado pela médica obstetra Regina da Silva Barbosa, que, ao se aposentar, decidiu transformar sua biblioteca particular em pública. Na extensão da sua casa, em Bruxelas, na Bélgica, organizou seus livros e começou a desenvolver atividades para chamar a atenção de brasileiros e amantes da língua portuguesa.

“Após um edital público do Ibram (Instituto Brasileiro de Museus), que ganhei com um projeto de memória dos brasileiros na Bélgica em 2012 e 2013, passamos a realizar atividades culturais, para criação de memória e valorização da comunidade local de brasileiros. Criamos uma biblioteca de língua portuguesa e fundamos a associação para gerir os recursos”, conta Regina.

Atualmente, a Organização cultural e Artística Lusófona realiza, mensalmente, de um a dois encontros gratuitos, com contação de histórias e foco no público infantil. Além disso, a associação também empresta livros e promove conversas literárias e sessões de cinema, entre outras atividades.

De acordo com Regina, a comunidade brasileira na Bélgica conta com cerca de 50 mil pessoas e a portuguesa, em torno de 60 mil. “Com nosso trabalho, a gente valoriza o país e, principalmente, beneficia as crianças binacionais que estão aqui. É importante elas saberem que existe uma cultura brasileira esteja onde elas estiverem no mundo”, avalia.

Leia outras notícias em PortalNamira.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.