Homenagem

Dia da Bossa Nova: um samba de muitas notas e legados

A data é uma homenagem à data de nascimento de Tom Jobim.
Na Mira, com informações da Assessoria25/01/2019 às 11h43
Dia da Bossa Nova: um samba de muitas notas e legadosTom Jobim foi um criadores da bossa nova. (Foto: reprodução)

BRASIL - O “maestro soberano” Antônio Carlos Brasileiro de Almeida Jobim, o Tom Jobim, além de ser um dos criadores da bossa nova, é um dos mais maiores compositores da história da música brasileira.

A data de nascimento dele, 25 de janeiro, foi escolhida para celebrar o Dia Nacional da Bossa Nova. Como gênero musical, a bossa nova uniu, no final dos anos 50, o samba a outros ritmos, como o jazz, com influências até mesmo a música clássica, e internacionalizou a música brasileira com suas harmonias rebuscadas e refinamentos melódicos.

Considerado um dos marcos iniciais da bossa nova, o LP Canção do Amor Demais, gravado por Elizeth Cardoso com músicas de Tom Jobim e Vinícius de Moraes, foi lançado em maio de 1958 e também contou com a participação do compositor João Gilberto.

Nos anos seguintes, o estilo foi se consolidando e se confundiu com a própria carreira de Tom Jobim, que compôs clássicos como Garota de Ipanema, uma das músicas brasileiras mais conhecidas no exterior, Samba do Avião, Só Danço Samba, Ela é Carioca, Insensatez e O Morro Não Tem Vez, todas com o parceiro Vinícius de Moraes.

Como um dos gêneros musicais mais procurados por músicos brasileiros e estrangeiros, a bossa nova é destaque do projeto Songbook Online Internacional, lançado no ano passado pela Fundação Nacional de Artes (Funarte), vinculada ao Ministério da Cidadania. O projeto disponibiliza cerca de 1,2 mil partituras de obras de compositores brasileiros consagrados, em português, inglês, espanhol e francês.

Para o coordenador de Música de Concerto do Centro da Música da Funarte, José Schiller, a bossa nova é um dos movimentos mais importantes da história da música popular brasileira e um gênero musical que até hoje influencia e é cultuado no mundo inteiro. “Os três volumes do Songbook incluíram uma série de compositores de bossa nova, como Tom Jobim, Chico Buarque, Edu Lobo e Francis Hime, entre outros. As partituras presentes no Songbook são aquelas ouvidas, cultuadas, tocadas e muitas vezes procuradas no exterior”, explica.

Somente do maestro Tom Jobim, mais de 60 partituras foram cedidas pelo Instituto que leva seu nome. “A bossa nova é um estilo musical que influenciou o jazz, a música americana e a música de outros países. Criou filhotes como a new bossa, que surgiu na Inglaterra há alguns anos. O catálogo de partituras vem de alguma maneira cobrir uma pequena lacuna dessa demanda”, destacou Schiller.

Também vinculada ao Ministério da Cidadania, a Fundação Biblioteca Nacional (FBN) tem em seu acervo uma série de arquivos totalmente dedicados à bossa nova, como livros, discos, partituras e registros de música, entre outros. Todos os arquivos estarão disponíveis para a consulta pública ainda neste semestre na sede Escritório Regional Sudeste do Ministério da Cidadania, no Rio de Janeiro (RJ).

Leia outras notícias em PortalNamira.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.