Evento cultural

Cerimônia da OMC 2018 traz o tema "Cultura Gera Futuro"

Em clima de festa, as insígnias foram entregues pelo presidente da República, Michel Temer.
Na Mira, com informações do Ministério da Cultura 29/11/2018 às 08h55
Cerimônia da OMC 2018 traz o tema "Cultura Gera Futuro"A cerimônia reforçou a economia criativa como vetor fundamental para o desenvolvimento econômico e social do País. (Foto: reprodução)

BRASIL - Música e cores permearam a cerimônia da Ordem do Mérito Cultural (OMC), maior honraria pública da cultura, na noite dessa quarta-feira (28), no Palácio do Planalto, em Brasília (DF).

Em clima de festa, as insígnias foram entregues pelo presidente da República, Michel Temer, e pelo ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, entre outras autoridades, a 35 personalidades e instituições que se destacaram no cenário cultural, contribuindo para o desenvolvimento do País.

O tema da OMC deste ano, Cultura Gera Futuro, reforçou a economia criativa como vetor fundamental para o desenvolvimento econômico e social do País. Esta visão da cultura norteou a gestão do ministro Sá Leitão e foi o eixo central das políticas, programas e eventos realizados pelo Ministério da Cultura (MinC) em 2017 e 2018.

Tanto que o tema da OMC 2017, Cultura Inovação e Empreendedorismo, já seguia esta linha. "As atividades culturais e criativas são vocações da sociedade brasileira e constituem um setor dinâmico da economia e da vida social do País", defendeu.

O ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão lembrou, durante seu discurso, que a cerimônia homenageia 35 indivíduos ou instituições que, com seu talento, trabalho e realizações, contribuíram para "fazer do Brasil um País melhor". "Esta é uma festa sobre vocês e para vocês, que ingressam ou ascendem na Ordem do Mérito Cultural. Vocês são os protagonistas. Nos sentimos homenageados em poder homenageá-los", afirmou.

O ministro falou ainda sobre a pluralidade dos agraciados, que inclui empreendedores, visionários, criadores e pensadores das mais variadas regiões. "Em resumo, é um grande, imenso brasileiro, que deve servir de referência a todos, sobretudo quando iniciamos a comemoração dos 200 anos da Independência", comentou.

Sérgio Sá Leitão lembrou também que o Ministério da Cultura lidera iniciativas de uma programação em comemoração ao bicentenário da Independência. Entre elas, um edital para publicação de obras sobre o tema e outro para projetos de cinema e TV, além de exposições na Biblioteca Nacional e no Museu Histórico Nacional.

Balanço

Durante a cerimônia, o ministro fez ainda um breve balanço de sua gestão à frente da Pasta, cujos valores centrais foram pautados pela eficiência, eficácia, ética, transparência e impessoalidade, com perfil técnico. Sérgio Sá Leitão citou algumas iniciativas e conquistas, como recorde de valores disponibilizados para o audiovisual, estudos sobre impactos econômicos de atividades e eventos culturais, além da MP 846, que assegurou mais recursos das Loterias Federais para a cultura; e da MP 850, que cria a Agência Brasileira de Museus (Abram).

O presidente Michel Temer abriu mão do discurso e, ao improvisar, elogiou a atuação de Sá Leitão à frente da Pasta. Definiu ainda a cerimônia como um momento de "alegria" e "entusiasmo" e falou sobre a importância da economia criativa. "Economia pauta a conduta do governo. Quando você fala em economia criativa, você fala da intelectualidade das pessoas que podem criar, enaltecer e engrandecer nosso País. Não são poucos os nossos artistas que tem extraordinária presença não apenas no nosso País, mas fora dele", ressaltou o presidente.

Leia outras notícias em PortalNamira.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2018 - Todos os direitos reservados.