Por ex-segurança

Mariah Carey pode ser processada por assédio sexual

A acusação diz também que a cantora não queria pessoas brancas por perto.
Na Mira08/11/2017 às 12h30
Mariah Carey pode ser processada por assédio sexualMariah Carey. (Foto: reprodução)

MUNDO - Mariah Carey pode ser processada por sua ex-companhia de segurança por diversas alegações. De acordo com a TMZ, o dono da empresa Michael Anello diz que a cantora o discriminava por ser branco, se referindo a ele como "skinhead", "supremacista branco" e "membro da KKK". O documento, preparado pelo advogado do ex-segurança, também diz que "a cantora queria estar cercada de pessoas negras, e não brancas".

O advogado da empresa alega que Carey pode ser processada também por assédio sexual, por "performar atos sexuais com a intenção de serem vistos por Anello". O caso se refere a um momento durante uma viagem em que a cantora pediu que o segurança fosse até seu quarto mexer uma bagagem, e quando chegou a cantora estava vestindo uma camisola transparente aberta. Ele diz ter tentado sair, mas que a cantora insistiu que ele movesse a mala. O segurança então deixou o quarto.

De acordo com a TMZ, negociações já ocorrem para que o processo não seja continuado.

Leia outras notícias em PortalNamira.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.