Mulher

Beleza: como deixar seus fios mais fortes e bonitos

Os nossos hábitos alimentares influenciam diretamente na saúde dos cabelos.
Na Mira com informações da assessoria27/08/2015 às 22h00

Os nossos hábitos alimentares influenciam diretamente na saúde dos cabelos. A carência de vitamina F (ácidos graxos essenciais), por exemplo, causa uma desorganização no processo de queratinização do couro cabeludo, estimulando o aparecimento da caspa; por outro lado, a deficiência de cálcio faz com que o cabelo fique frágil e quebradiço; e a falta de vitamina H, que faz parte do complexo B, altera o ciclo de crescimento do cabelo, aumentando a duração da fase da queda natural dos fios. Esses são só alguns exemplos de como os cabelos dependem de quantidades suficientes de nutrientes para manter a umidade e a coesão entre as suas células, conferindo-lhes um aspecto saudável.


“O que vale para o corpo vale também para os fios. Respeitar as necessidades nutricionais do organismo contribui para a nutrição capilar e a irrigação do couro cabeludo e esta é a primeira frente a ser atacada na procura da saúde dos cabelos. Como as estruturas capilares são sensíveis às modificações alimentares e dietas pobres em elementos essenciais, a nutrição adequada é fundamental para a recuperação de problemas de cabelos”, diz o tricologista e cirurgião capilar Dr. Adriano Almeida (CRM-119.415).


Ele explica que os cabelos têm, em sua composição química, 90% de proteína queratina com 18 tipos de aminoácidos, 8% de água, 45% de carbono, 7% de hidrogênio, 28% de oxigênio, 15% de nitrogênio, 5% de enxofre, 2% dos minerais de ferro, cobre, zinco, alumínio e cobalto e outros elementos tais como lipídios, pentoses, glicogênio e ácido glutâmico. E qualquer fator que reduza os níveis desses nutrientes no organismo resultará em alterações nos fios. “Assim, os cabelos podem sofrer as mais variadas mudanças em termos de estrutura, cor, consistência ou aspecto, além de possível queda culminando na destruição total do folículo piloso”, afirma o médico.


Como se tudo isso não bastasse, ainda há a influencia da poluição, dos raios ultravioletas e da vida sedentária. Mas onde conseguir o aporte adequado de nutrientes essenciais para a saúde dos cabelos?


Em nutricosméticos (os cosméticos em cápsulas)
Os suplementos orais, ricos em aminoácidos, zinco, ômega 3, cisteína e biotina, ajudam a recuperam a vitalidade do cabelo e são coadjuvantes dos medicamentos e tratamentos estéticos. Eles foram desenvolvidos para compensar a carência de nutrientes. “São ativos especiais que surgiram para combater as moléculas que degeneram as células sadias do organismo, repondo possíveis deficiências causadoras de rugas, unhas fracas, flacidez, queda de cabelo, entre outros problemas estéticos”, explica o cirurgião capilar.


Nos alimentos
Cabelos fortes, sedosos e brilhantes dependem de vitaminas e minerais encontrados em diversos alimentos. A dieta deve ser rica em proteínas (carne, peixe, ovos, iogurte), verduras e frutas, sementes oleoginosas (amêndoas, nozes, castanhas), leguminosas (feijões, ervilha, lentilha) e cereais integrais (aveia, linhaça, centeio). “Mais importante que ingerir grandes quantidades de um determinado alimento para obter, por exemplo, zinco e cobre, é procurar a sinergia de todas as vitaminas e minerais, ou seja, a dieta deve ser a mais variada possível, fazendo rodízio entre os diversos alimentos, consumindo assim quantidades suficientes de todos os nutrientes”, diz Adriano Almeida.


Em cápsulas vitamínicas
As frutas, legumes e verduras devem ser itens indispensáveis no cardápio de todos da família, mas às vezes contar apenas com esses ingredientes não é o suficiente para obtermos a quantidade diária necessária de vitaminas para o nosso organismo. Nesse caso, o médico pode prescrever um comprimido ou cápsula que possui em sua fórmula diversos tipos de vitaminas. “Os complexos vitamínicos também funcionam para fortalecer cabelos, principalmente quando a queda de cabelo já está instalada. Mas são indicados só se houver deficiência nutricional específica. Na mulher, a mais comum é de ferro. No homem, zinco e cobre”, explica o médico.


Em cosméticos (como xampu e condicionador)
Além de usar o xampu e condicionador próprios para o seu tipo de cabelo, pode-se usar loções capilares à base de ativos específicos para cada caso: vasodilatadores (aumentam a microcirculação local), estimulantes do crescimento capilar, fortalecedores e regeneradores do bulbo capilar, antioxidantes, antisseborreicos, antimicóticos, antiandrogênicos, antissépticos, cicatrizantes, antibióticos, hormônios, etc.

Leia outras notícias em PortalNamira.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.