Em vídeo

Guilherme de Pádua pede perdão a Gloria Perez por morte de Daniella Perez

Após sucesso de documentário, condenado pelo assassinato gravou um vídeo com mensagem para mãe da artista.

Na Mira

A vítima contracenava com o Guilherme de Pádua na novela Corpo e Alma, novela escrita por sua mãe.
A vítima contracenava com o Guilherme de Pádua na novela Corpo e Alma, novela escrita por sua mãe. (Foto: divulgação)

BRASIL - Após o sucesso da série documental “Pacto Brutal: O Assassinato de Daniella Perez”, exibida pela plataforma de streaming HBO Max, o condenado pelo assassinato da atriz Daniella Perez, Guilherme de Pádua, gravou um vídeo pedindo perdão pela morte da atriz para a mãe da artista. Ele, que atualmente é pastor, mandou um recado surpreendente para Gloria Perez em um vídeo publicado nesta terça-feira (2) no Youtube.

Daniella Perez foi assassinada por Guilherme de Pádua em 28 de dezembro de 1992. Na época, o ex-ator era colega de elenco e par romântico da filha da novelista Gloria Perez na novela De Corpo e Alma. Daniella foi assassinada com 18 perfurações no tórax e seu corpo foi encontrado em local ermo na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. 

No vídeo, Guilherme de Pádua relembra o caso e do seu último encontro com a novelista. “Talvez eu nunca tenha uma oportunidade real de pedir perdão. Por isso, Gloria Perez, eu te peço perdão por todo o sofrimento que te causei. Jamais esqueci daquele encontro na carceragem, nunca esqueci.”, disse Guilherme.

Além de pedir perdão para a mãe da vítima, o ex-ator também mandou um recado para Raul Gazolla, marido de Daniella Perez na época. "Pensei em procurar advogados do Raul Gazolla, da Gloria Perez. Pensei em pedir pra alguém que intermediasse esse encontro. Não imaginava uma coisa pela internet, por um vídeo. Um pedido de perdão é um pedido de perdão. Não é tão simples. Será que ela vai querer? Será que isso não é forçar uma barra? Passa muita coisa na cabeça de uma pessoa que cometeu um crime. (...) Não é tão simples assim fazer um vídeo e também será que esse vídeo terá o peso que precisa ter? Não foi isso o que eu imaginei, mas talvez eu nunca vá ter uma oportunidade real de pedir perdão", comentou.  Veja o vídeo:

Guilherme de Pádua foi condenado a 19 anos de prisão e Paula Thomaz, companheira do ex-ator na época e que participou do crime, a 18 anos e 6 meses.

 

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.