Violência

ONU: violência deixou mais de 1,4 mil mortos em agosto no Iraque

Maioria das vítimas, 1.265 mortos e 1.198 feridos, são civis.
Agência Lusa01/09/2014 às 13h34

BAGDÁ - Cerca de 1.420 pessoas foram mortas e 1.370 feridas em combates e outros conflitos violentos em agosto no Iraque, anunciou hoje (1º) a missão da ONU em Bagdá (Unami).

Em comunicado, a missão salienta que os números não incluem a província de Al Anbar (Oeste) e que o balanço total de vítimas pode ser “significativamente superior”, dadas as dificuldades de verificação dos números em zonas de combate ou sob controle dos jihadistas do Estado Islâmico (EI).

A maioria das vítimas, 1.265 mortos e 1.198 feridos, são civis. Entre as forças de segurança, a organização registou 155 mortos e 172 feridos.

Na província de Ninive, ao Norte, tomada pelos jihadistas em junho, morreram 625 pessoas em agosto. Também em agosto, a ONU estima que 600 mil pessoas tenham fugido das suas casas.

A Unami indicou ter recebido informações da morte de civis por falta de água, alimentos e medicamentos, mas não conseguiu confirmar esses dados.

Combatentes do Estado Islâmico tomaram vastas zonas de cinco províncias iraquianas em junho e, no início de agosto, lançaram uma ofensiva no Norte do país, fazendo recuar as forças curdas e forçando milhares de pessoas a fugir.

Com o apoio de bombardeios dos Estados Unidos contra posições dos jihadistas, as forças curdas conseguiram recuperar algumas das zonas no Norte.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.