Internacional

Procuradoria do Egito mandar prender aliados políticos de Mursi

Renata Giraldi/Agência Brasil04/07/2013 às 11h03

BRASÍLIA – O procurador-geral do Egito, Ahmed Ezzeldin, determinou hoje (4) a detenção dos dois principais líderes da Irmandade Muçulmana, organização política que apoiava o governo do presidente deposto Mouhamed Mursi. Ezzeldin disse que os líderes são suspeitos de ordenarem o assassinato de manifestantes contrários ao governo Mursi.

Ezzeldin ressaltou à agência oficial de notícias do Egito, Mena, que foi comprovada a veracidade dos relatos contra os dois líderes. A ordem de prisão foi dada a Mouhamed Badia e Khairat Al Shater. Desde ontem (3) as forças de segurança passaram a prender dirigentes da Irmandade Muçulmana, assim como o presidente do Partido Liberdade e Justiça, Saad Katatni

Ontem Mursi foi deposto do poder pelas Forças Armadas do Egito. Interinamente, ocupará a Presidência da República o presidente da Suprema Corte, Adly Mansour, de 67 anos. Mansour foi empossado hoje.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.