Literatura Contemporânea & Responsabilidade Social

Escritor Otávio Júnior diz que se apaixonou pelos livros ao descobrir uma obra em um lixão

Morador do Complexo da Penha, no Rio de Janeiro, Otávio é autor de vários livros, entre os quais, o Morro dos Ventos. Ele ficou conhecido por abrir a primeira biblioteca nas favelas dos Complexos do Alemão e da Penha.
Pedro Sobrinho/Jornalista 12/08/2020 às 16h44

O escritor Otávio Júnior, morador do Complexo da Penha, no Rio de Janeiro, onde nasceu, ficou conhecido por abrir a primeira biblioteca nas favelas do Complexo do Alemão e no Complexo da Penha, Rio de Janeiro. Autor de reconhecimento nacional, sua trajetória é contada em ‘O Livreiro do Alemão’, publicado em 2011 pela Panda Books.

Otávio Júnior, escritor do Rio de Janeiro, autor de vários livros infantis, entre os quais, Morro dos Ventos. Foto: Divulgação

Em entrevista no Plugado, na Mirante FM, Otávio revela como se apaixonou pelos livros ao descobrir uma obra em um lixão, quando era garoto. Como os amigos não entendiam o valor desse gosto pela leitura, ele criou o projeto Ler é 10 – Leia Favela, em que aproxima os moradores da literatura.

Estas entre outras histórias de sua vida, ele se posicionou sobre o Racismo Estrutural e a incursão pelo universo lúdico da criança, especialmente, às que vivem nas favelas, além de temas que ainda são tabus para se tratar com a criançada, mesmo com o aparato tecnológico da internet. Ele homenageou São Luís, cidade diz ter um grande afeto, pedindo para ouvir "Ilha Bela", na voz de Carlinhos Veloz.

Videoconferência

Otávio Júnior também comentou sobre a participação dele no projeto "A Biblioteca apresenta o autor e sua obra", lançado no último dia 6 de agosto, idealizado pela Biblioteca Pública Benedito Leite.

A ação virtual faz parte do amplo conteúdo que a BPBL vem oferecendo pela internet desde o início da pandemia, quando as casas de cultura tiveram que suspender suas atividades presenciais. O principal alvo são os jovens escritores brasileiros contemporâneos.

Para o escritor o convite foi um achado, pois é uma forma de reconhecimento do trabalho que ele vem desenvolvido dentro da literatura contemporânea brasileira, além de destacar a afinidade que tem pelo Maranhão.

- Já tinha visitado São Luís antes. Sou apaixonado pela cidade, pela sua história. Tive a oportunidade de conhecer o Centro Histórico de São Luís e fiquei apaixonado com o que nesta cidade, dona de uma riqueza cultural e arquitetônica. Sou grato pelo convite feito pela Biblioteca Pública Benedito Leite para que eu pudesse apresentar o meu trabalho como escritor, conversasse com o público de São Luís, que participou ativamente. Para mim é importante, pois o nosso grande objetivo é fazer com que o trabalho seja conhecido e reconhecido por uma ampla legião de pessoas - ressalta.

O livro apresentado em vídeo, na primeira edição do projeto, foi ‘Morro dos Ventos’ (Editora Brasil), que conta a história de uma menina moradora de morro que sente falta de uma amiga, vítima de ação violenta. As obras do escritor falam de conscientização antirracista, defesa da infância, cultura e educação nas comunidades.

Questionado se escrever para criança apresentando a realidade nua e crua das favelas no Brasil, por meio da literatura, é provoca traumas.

- Escrever para crianças é um grande desafio", comenta Otávio Júnior, que vem se consagrando até mesmo no exterior como um escritor que traduz para as crianças as mazelas dos pontos pobres do Rio de Janeiro, mas sem perder a esperança, mensagem que se tornou marca em sua escrita.

Ele, também, é autor de outras obras como O garoto da camisa vermelha, O chefão lá do morro e Grande Circo.

Leia outras notícias em mirantefm.com. Siga, também, a Mirante FM no Twitter, Instagram e curta nossa página no Facebook. Peça sua música por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99161-9696.

Mais notícias

© 2019 - Todos os direitos reservados.