Artista Multimídia & Múltiplo

Jorge Thadeu apresenta seis músicas do EP PlurAll na Mirante FM

O disco celebra os 40 anos de carreira artística do artista multimídia (cantor, compositor, ator, jornalista, fotógrafo), maranhense, natural da cidade de Pinheiro. O CD já está disponível nas plataformas digitais de música.
Pedro Sobrinho/Jornalista 21/07/2020 às 10h27

Em 2021, o cantor e compositor Jorge Thadeu comemora 40 anos de carreira. É um marco simbólico, uma vez que a arte sempre esteve presente na vida desse maranhense, que vem de Pinheiro, na Baixada. No último domingo (19/7), o artista multimídia (cantor, compositor, ator, jornalista, fotógrafo) conversou virtualmente com o jornalista Pedro Sobrinho, no Plugado, na Mirante FM.

Jorge Thadeu está de disco novo "PlurAll' e apresenta seis faixas no Plugado, na Mirante FM. Foto: Alex Dantas

Sempre de bem com vida, bem humorado, inquieto, múltiplo, plural, Jorge foi cutucado para explicar qual o "elixir" tem tomado para manter juventude em dia ? Ele afirmou não temer a velhice, mas fez um pacto com ela para se manter saudável, lúcido e antenado com o tempo, embora existam as marcas.

- Não tem elixir não, 'cara' (rsrs), não tem elixir. 'Cara', o tempo passa e deixa as suas marcas indeléveis, não tem para onde fugir e eu não fujo. O tempo passa e eu acompanho ele no galope. Você vai se reinventando, acompanhando como pode os avanços tecnológicos, ressignificar sua profissão quando necessário, vai no fluxo. Não dá pra parar no tempo. Talvez, isso dê um ar de atualização. Talvez, seja isso que transmite esse vigor, a vontade de viver intensamente. Eu não tenho problema com a velhice, juro não tenho mesmo. Na moral, eu não tenho problema nenhum com idade, mas não vou ficar mudando de idade, em vez de ficar mudando de idade eu decidi colecionar juventude. Fiz um acordo com o tempo: eu não mexo contigo e tu não bole comigo. Mário Lago, genial ator, compositor brasileiro, escreveu: eu fiz um acordo com o tempo, nem ele me persegue, nem eu fujo dele, qualquer dia a gente se encontra. Desta forma vou vivendo cada momento - reflete.

Sempre com aquele "banzo" da ilha, Jorge Thadeu resolveu presenteá-la com um "EP", intitulado "PlurAll". O disco reúne músicas de diferentes estilos e canções autorais, como “Soletrando Amor”, parceria com Antonio Villeroy e “Armando Alegria”, com Gerude e Ronald Pinheiro, com participação de Armandinho, do Trio Dodô e Osmar. Mas, surpreende com regravações, como “Americana”, lambada do paraense Mestre Solano, “Pregoeiro”, de Gerson da Conceição, Alê Muniz e Luciana Simões e da lendária “Gavião Vadio” de Nicéas Drummond, que chega agora à todas as plataformas digitais. Todas as canções foram apresentadas durante o bate-papo no Plugado. Jorge pretende lançar o disco no Pós Pandemia, mas precisamente, em 2021.

- O CD Plural tem dez músicas, o projeto é disponibilizar uma por mês nas plataformas digitais. A gente conclui o lançamento. A ideia é fazer o lançamento no Teatro Artur Azevedo, espero que seja um show presencial, em maio de 2012, para comemorar 40 anos de carreira artística e reunir os meus parceiros mais constantes: Célia Leite, Gerude e Ronald Pinheiro - enfatiza.

Perfil

A arte na vidade Jorge Thadeu surgiu na infância, nas cenas do circo de brincadeira que mantinha no fundo do quintal de casa, aos shows improvisados para galinhas, catraios, patos e perus criados por sua avó, numa quase fazendinha à beira do campo. Nas encenações teatrais da Escola Paroquial, ou do Colégio Pinheirense.

A estreia foi como o Menino Jesus, num Presépio Vivo, na Igreja Matriz de Pinheiro, sua terra natal. Anos mais tarde viveu o papel de Jesus, na “Paixão de Cristo”, do Anjo da Guarda, em São Luis. Mas, esteve em “Édipo Rei”, no Sítio do Físico e no Palácio dos Leões.

Jorge Thadeu foi um dos solistas em “Catirina”, ópera popular apresentada no Teatro Arthur Azevedo, no Teatro Nacional, em Brasília e em temporada no Teatro João Caetano, no Rio de Janeiro. Jorge Thadeu foi Gonçalves Dias no espetáculo “Titanic Boulogne” e em “ Marat Sade” atuou ao lado de artistas como Reynaldo Faray, Aldo Leite e César Boaes.

Na sétima arte foi Carideno, personagem do filme “O Dono do Mar” baseado na obra de José Sarney, com direção de Odorico Mendes. Mas, foi a partir da composição da música “Pungar”, parceria com Celia Leite em 1981, que essa história é contada, neste resumo.

Nas últimas três décadas, o nome de Jorge Thadeu está na ficha técnica de grandes manifestações da Cultura Maranhense, da música e do teatro. A experiência como backing vocal em shows de Sérgio Habibe, Chico Maranhão e Cláudio Popó deram o incentivo para apresentar o show “Ondas & Lombras”, em dupla com Celia Leite, em show dirigido por Aldo Leite em 1984 no Teatro Arthur Azevedo, com participação especial da sambista Patativa.

Ganhou popularidade com as apresentações desse show no “Viva”, projeto Cultural apresentado em bairros de São Luis e que virou Festival e disco “Viva – a música maranhense”, onde Jorge Thadeu gravou “O Paraíba”, composição dele em parceria com Gerude, uma das primeiras classificadas no festival. Outra iniciativa similar, de divulgação da música maranhense foi a gravação do LP “Arrebentação da Ilha”, onde Thadeu canta “Decidir”, também com o parceiro Gerude.

Sua performance no palco sempre rendeu bons convites, como fazer a abertura do show da cantora e atriz Tânia Alves, no “Projeto Pixinguinha”, no extinto Espaço Cultural, ou durante a passagem da Caravana Voadora, do Circo Voador do Rio de Janeiro, sob o comando do ator Perfeito Fortuna, onde apresentou o show “Caranguejo Atômico”.

Ao lado dos compositores Ronald Pinheiro e Gerude acompanhou a Caravana em apresentações em Teresina e em Guadalajara. No México, com os amigos maranhenses e músicos da Bahia montou uma banda que fez temporada no Pavilhão do Brasil, durante a Copa do Mundo de 86.

Em 1991 Jorge Thadeu grava, nos estúdios Transamérica, no Rio de Janeiro, o disco autoral “Múltiplo”. Com direção musical de Zé Américo Bastos e participação de Alcione.

Ao lado do parceiro Ronald Pinheiro participou do Festival Lar Du Temps, promovido pela Aliança Francesa com a canção “Sous Le Pont”, vencedora na categoria música original e representante do estado na semifinal da competição, em Recife.

Já no “Canta Nordeste”, festival promovido pela TV Globo, Jorge Thadeu foi um dos vencedores com a canção “Calendário”, participante da penúltima etapa do evento, em Aracaju.

No São João, ou no Carnaval, os shows de Jorge Thadeu sempre estavam na lista dos mais animados e bem produzidos. Desta vez, ele apresenta “PlurAll”.

Leia outras notícias em mirantefm.com. Siga, também, a Mirante FM no Twitter, Instagram e curta nossa página no Facebook. Peça sua música por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99161-9696.

Mais notícias

© 2019 - Todos os direitos reservados.