Surf maranhense na telona

"Documentário irá chegar ao cinema com a dignidade que o surf maranhense merece", diz Marcelo Vasconcelos

O publicitário e surfista maranhense e também o diretor geral, fotografia e roteiro do documentário que irá relatar a história do Surf no Maranhão. Em fase de gravação, o longa-metragem deve ser lançado ainda este ano.
Pedro Sobrinho/Jornalista 21/01/2020 às 09h18
Marcelo Vasconcelos comentando sobre documentário do surf no Maranhão na Mirante FM (Divulgação)

No último domingo (19/1), o publicitário e surfista Marcelo Vasconcelos esteve no Plugado, na Mirante FM, para falar do documentário que resgata a história do Surf no Maranhão, desde a chegada do esporte no Estado, no final dos 1970 até a década de 1990. Além do bate-papo, o programa foi embalado por algumas músicas e artistas que integraram a trilha sonora dos surfistas locais naquele período, (Tribo de Jah, Mystical Roots, Bob Marley, Midnight Oil e Rush).

Maresia

Marcelo Vasconcelos, que assina a direção geral, fotografia e roteiro do documentário, comentou sobre o seu envolvimento com o surf e sua primeira experiência com o cinema. Ele garantiu que o objetivo da produção, relatando a a história da modalidade esportiva no Maranhão, é transformá-lo em um longa-metragem.

- Deixei de trabalhar com o surf no final da década de 90, Tive o prazer de comandar, juntamente com um grupo de amigos, a Associação Maranhense de Surf durante dez anos, entre 1991 e 2001. Depois disso, afastei da parte burocrática, de promover competições. Percebia que com o decorrer do tempo que algumas histórias, informaçóes, estavam se perdendo. Culminou com a morte de Mauro Aranha, que é um irmão pra mim, e foi uma pessoa importante dentro do movimento do surf no Maranhão. Portanto, já vinha trabalhando, há quatro anos, a ideia na cabeça de resgatar a história do surf e trazer para a prateleira que ele merece. Estamos aí, produzindo o documentário, cercado de muita gente boa. Iremos registrar, no longa-metragem, personalidades, atletas e incentivadores do esporte, bem como toda a cadeia produtiva que girava em torno da modalidade - esclarece.

Voluntariado

Além da história do surf, o documentário relata também parte da história de São Luís, do culto as praias da capital maranhense, revivendo uma cidade geograficamente e com costumes bastante diferentes da atual.
Sobre recursos para materializar o documentário, Marcelo explica que toda a produção esta sendo feita com recursos próprios e a vontade de algumas pessoas que abraçaram a ideia.

- Estamos com o projeto para ser avaliado para ver se conseguimos aprovação na Lei de Incentivo à Cultura do governo do Estado. Enquanto isto não acontece, estamos trabalhando na base da camaradagem e também na vontade que muitas pessoas têm em ajudar a contar esta história. Conto com o apoio da Track Motion, MB Filmes e Paulo Adachi Produção Musical - enfatiza.

Após finalizadas as etapas de gravação, o documentário segue para edição, que será feita no Piauí e a sonorização na Bahia. A previsão de lançamento é para o segundo semestre deste ano.

Legado

Depois de materializado, a intenção de Marcelo Vasconcelos é fazer o lançamento em cinemas ludovicenses e em seguida disponibilizar para canais de esporte e na internet.

- Um dos pontos forte do trabalho será despertar a memória afetiva daquela geração que dedicou boa parte de sua juventude a estruturar o surf em São Luís, e levar isto para a geração mais nova como referência, legado. A gente quer que o filme chegue no cinema com a dignidade que o surf maranhense merece- assegura.

Leia outras notícias em mirantefm.com. Siga, também, a Mirante FM no Twitter, Instagram e curta nossa página no Facebook. Peça sua música por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99161-9696.

Mais notícias

© 2019 - Todos os direitos reservados.