Reggae

Gerson da Conceição será anfitrião de celebração musical nesta sexta-feira

Além do ex-Mano Bantu, à noite vai contar com Crioulo D´Ifé, Vila Verde, Tássia Campos, Preto, Andrezinho Vibration e Neto Muller.
Pedro Sobrinho / Jornalista05/04/2019 às 10h38
Gerson da Conceição na Mirante FM (Divulgação)

"Dreads mais atentos" já devem ter dançado ao som da banda maranhense de reggae, Mano Bantu, formado por Gerson da Conceição e Moisés Mota em 1997.

Há mais de dez anos morando em São Paulo, desenvolvendo trabalho solo ou de parcerias paulistanas e 'gringa', Gerson da Conceição sempre que pode está no 'bate e volta' por São Luís, para beber na fonte, rever amigos e de quebra mostrar o seu "groove" fechado com a musicalidade preta.

Neste retorno ao Maranhão, fez uma rápida aterrisagem em Atins, nos Lençóis Maranhenses, para uma meditação, acompanhado da família.

O baixista, que toca e canta simultaneamente, Gérson da Conceição, desviado do curso de Engenharia, disse, em entrevista nessa quinta-feira (4/4), no Plugado, na Mirante FM, que sente agradecido em ter nascido no Maranhão e ter escolhido São Paulo para morar pelo fato de sentir em cidade cosmopolita, assim como é a sua versatilidade musical.

- O Maranhão é meu berço e fonte de inspiração. Morar em São Paulo também é uma dádiva pra mim pelo cosmopolitismo da cidade, pois, não sou um músico fechado em um estilo. Ouço Tchaikovski, embora o meu forte seja a "black music", voltado para a espiritualidade do reggae e as suas mais variadas derivações - assegura.

Celebração

Já que o bom filho à casa torna, Gerson está na ilha, para celebrar a vida com música, nesta sexta-feira (5/4), a partir das 21h, no Créole Bar, na Lagoa da Jansen. Ele promete um show com um repertório de músicas que autorais e clássicos do reggae, entre outras vertentes da "black music", que o inspira. Ele falou da importância das participações do show desta noite, destacando a cantora Tássia Campos, com a releitura de "Midnight Blues", de Barbara Jones.

- Será uma noite celebrada com parentes músicos e amigos de longa e novas datas. Destaco as bandas Criolo D''''Ifé, Vila Verde, Preto Nando, os djs Andrezinho Vibration e Neto Muller, além da Tássia Campos. Ensaiamos e o público terá o privilégio desta parceria em uma releitura de Midnight Blues, de Barbara Jones - esclarece.

Atrações

Ainda, como atração da noite tem as bandas: Crioulo D´IFé, Vila Verde, além das participações de Tássia Campos e Preto Nando. A discotecagem fica por conta de Andrezinho Vibration e Neto Muller, duas resistências dos bailes de radiola de reggae em São Luís.

Revival

Mano Bantu foi um grupo de reggae natural de São Luís (Maranhão). Buscando uma relação com as suas raízes africanas, adotou o nome Bantu, grupo étnico cultural do sudeste da África, com grande influência na formação do povo brasileiro.

Teve em sua formação Gerson da Conceição (voz e baixo), Moisés Mota (bateria), Celso Black (percussão) e Edu Zappa (teclados e samplers). A banda misturava elementos percussivos do folclore maranhense com o reggae jamaicano. Fazendo uso de elementos como o Boi de Zabumba, Bambaê de Caixa, Tambor de Crioula, o Dub e o reggae roots, a banda se destacou pela sonoridade peculiar e pela originalidade de suas canções.

Em 2000, gravou o primeiro disco independente intitulado Nego Banto, produzido por Milton Sales, e, em 2003, o disco homônimo Mano Bantu, produzido por Tom Capone e lançado pela Warner Music.

Leia outras notícias em mirantefm.com. Siga, também, a Mirante FM no Twitter, Instagram e curta nossa página no Facebook. Peça sua música por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99161-9696.

© 2019 - Todos os direitos reservados.