Mirante Esporte

Carlos Eduardo diz que campanha do MAC foi vergonhosa

O presidente do Maranhão Atlético Clube também deu detalhes do processo no TJD onde o clube ingressou com uma notícia de infração.
Rádio Mirante AM07/01/2022 às 14h58

SÃO LUÍS - Desastre e Vergonhosa, assim avaliou o presidente Carlos Eduardo, a campanha do Maranhão Atlético Clube na segunda divisão do futebol estadual. Nesta sexta-feira (7), o mandatário atleticano, em entrevista ao Mirante Esporte, com Juraci Filho, na Mirante AM, fez um balanço da temporada 2021 e atualizou a situação do processo iniciado pelo MAC no Tribunal de Justiça Desportiva (TJD).

Carlos Eduardo disse que enquanto torcedor do clube, ainda não conseguiu se recuperar do fracasso do clube na série B do maranhense, e reconheceu que o clube falhou no momento mais importante.

"Desastre, vergonhoso. Ainda não consegui me recuperar do baque. Mais pelo resultado, porque a gente liderou a competição toda, quando chegou no mata-mata, teve aquele problema. Se você for ver o campeão da série B teve o mesmo número de pontos do Maranhão, só que nós falhamos na hora H e ali qualquer erro era fatal. Erramos. E infelizmente não deu para subir", disse Carlos Eduardo.

Apesar da decepção, o presidente afirma que já está trabalhando para temporada de 2022 e prometeu colocar o maranhão de volta na elite do futebol estadual.

"A gente continua trabalhando, bastante machucado por conta do não acesso. Decepcionado. A gente planejou de uma maneira e o resultado foi outro. A gente fez o esforço máximo que podia fazer na época. Eu peguei o Maranhão na segunda divisão, com as contas bloqueadas, eu tinha que tocar o barco, porque eu tinha que montar um time, sem nenhum jogador, só o sub-17, que já foi bicampeão na minha gestão. A gente começou do zero, tentou um projeto, que na realidade não deu certo. A responsabilidade é total minha. Eu estou já tocando 2022 para a gente ter êxito no segundo semestre", acrescentou Carlos Eduardo.

Sobre o processo no TJD, Carlos Eduardo começou esclarecendo que o tribunal não julgou a notícia de infração e sim um mandado de garantia. O presidente acrescentou que a defesa do Maranhão e o clube foram desrespeitados no julgamento no momento em que federação se manifestou, sendo comparados aos trapalhões.

"Não foi julgada a notícia de infração, foi julgado o mandado de garantia. Quando começou a ser julgado o mandado de garantia, foi aberto às partes se manifestarem. O Maranhão se manifestou através dos seu advogado e a federação quando foi se manifestar através do seu vice jurídico que se diz maqueano, além de ter usado a palavra manobra, que o Maranhão teria entrado nesses dois sentidos, ele usou a analogamente a ilustração dos trapalhões, citou Didi Mocó, ou seja, ele chamou o Maranhão de palhaço ou a defesa do Maranhão de palhaça. Eu retruquei, porque enquanto eu estiver na frente do Maranhão, ele tem que ser respeitado", explicou Carlos Eduardo.

Carlos Eduardo disse que o processo segue em tramitação, e prometeu brigar até o fim e recorrer em todas as instâncias esportivas e se necessário levar o caso para a justiça comum.

Ouça a entrevista completa.

Leia outras notícias em miranteam.com. Siga, também, a Mirante AM no Twitter e curta nossa página no Facebook. Fale conosco por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99142-5060.

Selo IVC
© 2019 - Todos os direitos reservados.