Panorama

Simplício Araújo fala sobre sua pré-candidatura ao Governo

O secretário de Estado de Indústria e Comércio descartou a ideia de formação de um "consórcio" de candidatos do grupo político do governador Flávio Dino (PSB)
Rádio Mirante AM25/08/2021 às 19h14

Em entrevista realizada na tarde desta quarta-feira (25) à bancada do programa Panorama, da Mirante AM, o secretário Simplício Araújo, da pasta estadual de Indústria e Comércio, detalhou sobre o que levou a declarar a sua pré-candidatura ao Governo do Estado para o pleito eleitoral de 2022, mesmo observando uma polaridade entre Carlos Brandão (PSDB) e Weverton Rocha (PDT), dois nomes do grupo político do governador Flávio Dino (PSB), da qual faz parte.

“Eu tenho recebido com muita humildade e alegria, há mais de três anos, pessoas que conhecem o meu trabalho, porque tem duas coisas que você tem que olhar na tua vida: quem te conhece e quem ainda não te conhece. Então, quem me conhece, me diz que eu sou o melhor nome para ser o sucessor do governador Flávio Dino. São pessoas que não precisam fazer média comigo e eu também não tenho amizades que precisem fazer média comigo, porque eu também não tenho. Eu tenho uma secretaria que tem o menor orçamento do estado, que não atinge a população de uma forma mais maciça, então eu acho que a gente tem que ter um senso também. Eu sou uma pessoa que tem uma autocrítica muito forte e eu tenho muita humildade das minhas coisas. Quando eu olho para o cenário, eu acredito que essas pessoas estão dizendo, então eu discuti com esse grupo que me rodeia, com o meu partido, com o governador e com algumas pessoas do grupo do governador sobre esse movimento, que eu relutei em aceitar, mas vi, pelo grande espaço que existe hoje na política do Maranhão, que cabe. Eu nunca, na minha vida, fiz nada mal feito. Nada. Tudo que eu entrei, eu entro para fazer de uma forma dedicada, de uma forma que realmente surta um bom efeito”, afirmou o secretário.

Simplício comentou a reunião do dia cinco de julho deste ano, que pautou condições de Dino para a escolha de um nome que possa representar o seu grupo nas eleições do próximo ano.

“Se o governador tivesse algum candidato favorito, não tenho dúvida de que ele já teria apontado quem é. O governador pensa muito parecido com tudo que eu falei aqui. O governador não é de empurrar ninguém goela abaixo de ninguém. A prova disso: as eleições municipais. Se o governador fosse agir na política com mão de ferro, ele teria indicado quem seria o seu candidato e empurrado goela abaixo de seus aliados. Ele respeitou a todos, todos poderão ter os seus candidatos agora ele vai fazer a movimentação, ele vai conduzir o processo da sucessão, seja a que custo for. Eu acredito que ele tem várias alternativas, são quatro pré-candidatos, apenas quatro candidatos. Nós temos hoje um diálogo bom, eu, o senador Weverton, o deputado Josimar e o vice-governador Carlos Brandão. Nós nos respeitamos, e eu acredito que acima de nós, está o povo do Maranhão. Se o povo do Maranhão sinalizar para qualquer um de nós, nós com toda certeza haveremos de entender que o sinalizado é aquele, que deve ser o escolhido para conduzir o estado do Maranhão nos próximos anos”, afirmou.

Ouça a entrevista completa, com João Ricardo, Gilberto Léda, Juraci Filho e Rodrigo Bomfim:

Leia outras notícias em miranteam.com. Siga, também, a Mirante AM no Twitter e curta nossa página no Facebook. Fale conosco por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99142-5060.

© 2019 - Todos os direitos reservados.