Abrindo o Verbo

Simplício Araújo dialoga com donos de bares e restaurantes

A conversa surgiu após anúncio de suspensão dos serviços de delivery, durante 24 horas, por parte de donos de bares e restaurantes
Rádio Mirante AM22/03/2021 às 17h46

O secretário de Indústria, Comércio e Energia do Maranhão, Simplício Araújo (Solidariedade) esteve reunido, nesta segunda-feira (22), com representantes do segmento de bares e restaurantes de São Luís. Ele falou sobre o assunto em entrevista ao Abrindo o Verbo, na Rádio Mirante AM.

Os donos de bares e restaurantes tinham anunciado a suspensão dos serviços de delivery durante 24 horas, nesta terça-feira (23) como forma de protesto contra a suspensão dos serviços presenciais como medida restritiva de combate ao avanço da Covid-19, mas após uma reunião com Simplício Araújo, o ato foi suspenso.

“Nós reunimos com o segmento de bares e restaurantes, segmentos com o qual como todos da nossa sociedade nós temos mantido um diálogo aberto e franco. Hoje nós tivemos a oportunidade de conversar com diversos próprietarios de bares e restaurantes e pomemos mostrar a situação sanitária que estamos enfrentando neste momento. Nós entendemos que não existe ambiente para lockdown no Maranhão. Se a gente hoje decretar um lockdown, nós estaremos prejudicando muito as pessoas que saem de casa cedo para trabalhar e em busca de alimentos para suas famílias. Diante da orientação das autoridades sanitárias e do Ministério Público nós tivemos que paralisar o segmento de bares e restaurantes e estabelecemos algumas iniciativas para amenizar a dificuldade deles”, explicou.

Simplício destacou que os estados possuem limitações para adotar um auxílio emergencial mais amplo do que foi feito em relação aos donos de bares e restaurantes.

“Existe por parte dos estados uma limitação para adotar auxílios maiores do que nós estamos fazendo. Esse é um papel do governo Federal que dispõe de meios do tesouro nacional para adoção de uma política que oofereça maior benefício. Falta um plano estratégico no país. A gente não sabe o que vai acontecer amanhã no país. Nós estamos à reboque do auxílio emergencial para as pessoas que será reduzido. O auxílio emergencial foi muito importância e a ausência dele no mercado nos meses de janeiro, fevereiro e março faz muita falta. Isso é extremamente preocupamos”. disse.

O secretário disse que conseguiu sensibilizar donos de bares e restaurantes e mostrou que a paralisação poderia ter sentido inverso.

“Fazendo a parailisação de um delivery não é uma forma correta. quando você para de oferecer o serviço para a sociedade e um recado para o Judiciário. Veja que em São Paulo foi suspensa até a retirada de alimentos dos estabelecimentos. Lá foi decidida a suspensão de alimentos. A movimentação tem que ser no sentido inverso. No lugar de parar, donos de bares e restaurantes devem pedir a ajuda da sociedade para contribua com a solicitação dos serviços”, finalizou.

Simplício Araújo disse que recebeu um pleito de donos de bares e restaurantes para pagamento de um novo auxílio que seria pago em nova parcela. O assunto será discutido com o governador Flávio Dino.

Ouça a entrevista:

Leia outras notícias em miranteam.com. Siga, também, a Mirante AM no Twitter e curta nossa página no Facebook. Fale conosco por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99142-5060.

© 2019 - Todos os direitos reservados.